quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Não precisamos entender... O "sentir" já nos basta...


"O tamanho da sua expectativa é o tamanho da sua decepção"...

E um amigo resolveu achar que eu não sirvo mais pra amizade porque ligou pra mim e eu respondi igualzinho sempre respondi...

O problema é de quem que achou que eu ia responder do jeito que ele queria...

Sou amiga de comer sal junto mas não queira que eu seja o que sua expectativa criou...

Sinto muito que pense assim de mim menino...

E o mais engraçado é que eu tava morta de cansaço, tinha trabalhado que nem uma condenada e só atendi o telefone porque era ele... 

Eu até tento ser educada sempre mas... Faz favor né...

Que Jesus te ampare e oriente na sua caminhada...

Se eu não sirvo, mesmo você me conhecendo a 17 anos... Melhor seguir sem mim...

Abraço menino...

(Continuarei orando por ti...)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Sua F... Meu W...


Poema de E. E. Cummings
Ana Carolina 

Eu gosto do seu corpo
Eu gosto do que ele faz
Eu gosto de como ele faz
Eu gosto de sentir as formas do seu corpo
Dos seus ossos
E de sentir o tremor firme e doce
De quando lhe beijo
E volto a beijar
E volto a beijar
E volto a beijar


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Que assim seja!


"Tudo na vida pode ser começado de novo para que a lei do progresso e do aperfeiçoamento se cumpra em todas as direções." 


Emmanuel

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

...


Uma frase que achei interessante...

"Sua fé era forte, mas você precisava de provas"...
 

Hoje eu vou falar de mim...

Venho me adiando, me pendurando nos varais da existência, esperando que o vento passe e leve com ele todas as coisas de mim... Mas, por mais que eu espere, o vento nem as move de lugar...

Tenho vivido dias complicados no que diz respeito a emoções... Tanto que até tentei morrer (mas até nisso eu me dei mal)... São conflitos internos que nunca param de me sacudir...

Este foi um ano de remexer as coisas antigas, as coisas novas e até as coisas que ainda não aconteceram... De repente me vi fragilizada, meio tonta, muito triste e sozinha... Foi como se a vida me colocasse num quarto comigo mesma e dissesse: Pronto, se resolvam...

Putz, se ver frente-a-frente consigo mesmo é complicado pois não há como nos negar, como mentir, como enganar... 

Este ano está sendo um ano de catarse... Que eu sobreviva a ele inteira...

Mexi em muitas coisas que estavam guardadas, coisas que eu "fingi" esquecer, muitas dolorosas demais, outras nem tanto, mas com certeza, pesos desnecessários a minha caminhada... 

Espero conseguir escrever esse amontoado de coisas que me toma, esse amontoado de soluços e ais que estão ainda presos aqui dentro do meu peito... Não tenho conseguido muito mas vou tentando... É como eu sempre digo "intensidade demais queima as mãos"... 

Ainda não tive coragem pra fazer um balanço de tudo que me aconteceu e ainda está acontecendo este ano... Foi doloroso demais, foi cruel demais, foi solitário demais, foi saudade demais, foram perdas demais, foram feridas abertas demais... E tudo demais é sobra...

Vou tentar fazer uma espécie de "Retrospectiva Fabrine 2012" e tentar fazer um balanço de tudo com clareza... Só sei que me feri por amor, me frustrei, me permiti machucar, me joguei as baratas, aceitei coisas inaceitáveis e também aprendi que nem sempre ter razão nos permite ser feliz... Enfim, esse ano foi bem complicado de viver... Se me permitem o desabafo: Já vai tarde... (Adeus 2012)

Acredito que, apesar de tudo, aprendi um monte de coisa e que muita coisa ainda hei de aprender... Que as lições deste ano estarão gravadas em mim e que, se Deus permitir e Ele o fará, o próximo ano será mais suave de viver...

Enfim, foi só mais um post confuso, desconexo e ao mesmo tempo um desabafo... Estou tentando, ao menos, organizar as coisas dentro de mim antes de trazer aqui...

Que os bons ventos soprem a nosso favor e que a vida nos conceda alguns momentos de paz...

Amém!

Abraços...

Uma constatação, uma homenagem... A quem meu coração escolheu e minha alma sempre reconhecerá... (W.)


Outra Vez
Roberto Carlos


Você foi...
O maior dos meus casos
De todos os abraços
O que eu nunca esqueci

Você foi...
Dos amores que eu tive
O mais complicado
E o mais simples pra mim

Você foi...
O melhor dos meus erros
A mais estranha história
Que alguém já escreveu

E é por essas e outras
Que a minha saudade
Faz lembrar
De tudo outra vez.

Você foi...
A mentira sincera
Brincadeira mais séria
Que me aconteceu

Você foi...
O caso mais antigo
E o amor mais amigo
Que me apareceu

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez...

Me esqueci!
De tentar te esquecer
Resolvi!
Te querer, por querer
Decidi te lembrar
Quantas vezes
Eu tenha vontade
Sem nada perder...

Ah!
Você foi!
Toda a felicidade
Você foi a maldade
Que só me fez bem
Você foi!
O melhor dos meus planos
E o maior dos enganos
Que eu pude fazer...

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez....


(Há muito tempo tenho vontade de fazer-lhe esta homenagem... Com essas palavras te digo o quão importante és para mim... Não existe uma explicação plausível, o que existe é uma coisa que só a gente sente e ninguém poderá roubar de nós... Que seja então eternizado este "inexplicável sentir"... W., não sei o que a vida quis te trazendo e te levando de mim, só sei que sempre existirá você em mim e que, mesmo tentando fugir deste lugar, desta "presença", deste "perto de ti", é dentro de mim que habitas e isso eu não posso mudar... Perdoe as minhas palavras e a singeleza do que digo, mas, certamente, algo especial nos une, mesmo que nos separe... Seja feliz pequenino e saiba que, de alguma forma, estarás sempre em mim... Quiçá eu também permaneça em ti... Disso nunca saberei já que só sei falar de mim... Um abraço forte, daqueles que só a gente sabe "sentir"... Amo você!)