quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Não precisamos entender... O "sentir" já nos basta...


"O tamanho da sua expectativa é o tamanho da sua decepção"...

E um amigo resolveu achar que eu não sirvo mais pra amizade porque ligou pra mim e eu respondi igualzinho sempre respondi...

O problema é de quem que achou que eu ia responder do jeito que ele queria...

Sou amiga de comer sal junto mas não queira que eu seja o que sua expectativa criou...

Sinto muito que pense assim de mim menino...

E o mais engraçado é que eu tava morta de cansaço, tinha trabalhado que nem uma condenada e só atendi o telefone porque era ele... 

Eu até tento ser educada sempre mas... Faz favor né...

Que Jesus te ampare e oriente na sua caminhada...

Se eu não sirvo, mesmo você me conhecendo a 17 anos... Melhor seguir sem mim...

Abraço menino...

(Continuarei orando por ti...)

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Sua F... Meu W...


Poema de E. E. Cummings
Ana Carolina 

Eu gosto do seu corpo
Eu gosto do que ele faz
Eu gosto de como ele faz
Eu gosto de sentir as formas do seu corpo
Dos seus ossos
E de sentir o tremor firme e doce
De quando lhe beijo
E volto a beijar
E volto a beijar
E volto a beijar


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Que assim seja!


"Tudo na vida pode ser começado de novo para que a lei do progresso e do aperfeiçoamento se cumpra em todas as direções." 


Emmanuel

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

...


Uma frase que achei interessante...

"Sua fé era forte, mas você precisava de provas"...
 

Hoje eu vou falar de mim...

Venho me adiando, me pendurando nos varais da existência, esperando que o vento passe e leve com ele todas as coisas de mim... Mas, por mais que eu espere, o vento nem as move de lugar...

Tenho vivido dias complicados no que diz respeito a emoções... Tanto que até tentei morrer (mas até nisso eu me dei mal)... São conflitos internos que nunca param de me sacudir...

Este foi um ano de remexer as coisas antigas, as coisas novas e até as coisas que ainda não aconteceram... De repente me vi fragilizada, meio tonta, muito triste e sozinha... Foi como se a vida me colocasse num quarto comigo mesma e dissesse: Pronto, se resolvam...

Putz, se ver frente-a-frente consigo mesmo é complicado pois não há como nos negar, como mentir, como enganar... 

Este ano está sendo um ano de catarse... Que eu sobreviva a ele inteira...

Mexi em muitas coisas que estavam guardadas, coisas que eu "fingi" esquecer, muitas dolorosas demais, outras nem tanto, mas com certeza, pesos desnecessários a minha caminhada... 

Espero conseguir escrever esse amontoado de coisas que me toma, esse amontoado de soluços e ais que estão ainda presos aqui dentro do meu peito... Não tenho conseguido muito mas vou tentando... É como eu sempre digo "intensidade demais queima as mãos"... 

Ainda não tive coragem pra fazer um balanço de tudo que me aconteceu e ainda está acontecendo este ano... Foi doloroso demais, foi cruel demais, foi solitário demais, foi saudade demais, foram perdas demais, foram feridas abertas demais... E tudo demais é sobra...

Vou tentar fazer uma espécie de "Retrospectiva Fabrine 2012" e tentar fazer um balanço de tudo com clareza... Só sei que me feri por amor, me frustrei, me permiti machucar, me joguei as baratas, aceitei coisas inaceitáveis e também aprendi que nem sempre ter razão nos permite ser feliz... Enfim, esse ano foi bem complicado de viver... Se me permitem o desabafo: Já vai tarde... (Adeus 2012)

Acredito que, apesar de tudo, aprendi um monte de coisa e que muita coisa ainda hei de aprender... Que as lições deste ano estarão gravadas em mim e que, se Deus permitir e Ele o fará, o próximo ano será mais suave de viver...

Enfim, foi só mais um post confuso, desconexo e ao mesmo tempo um desabafo... Estou tentando, ao menos, organizar as coisas dentro de mim antes de trazer aqui...

Que os bons ventos soprem a nosso favor e que a vida nos conceda alguns momentos de paz...

Amém!

Abraços...

Uma constatação, uma homenagem... A quem meu coração escolheu e minha alma sempre reconhecerá... (W.)


Outra Vez
Roberto Carlos


Você foi...
O maior dos meus casos
De todos os abraços
O que eu nunca esqueci

Você foi...
Dos amores que eu tive
O mais complicado
E o mais simples pra mim

Você foi...
O melhor dos meus erros
A mais estranha história
Que alguém já escreveu

E é por essas e outras
Que a minha saudade
Faz lembrar
De tudo outra vez.

Você foi...
A mentira sincera
Brincadeira mais séria
Que me aconteceu

Você foi...
O caso mais antigo
E o amor mais amigo
Que me apareceu

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez...

Me esqueci!
De tentar te esquecer
Resolvi!
Te querer, por querer
Decidi te lembrar
Quantas vezes
Eu tenha vontade
Sem nada perder...

Ah!
Você foi!
Toda a felicidade
Você foi a maldade
Que só me fez bem
Você foi!
O melhor dos meus planos
E o maior dos enganos
Que eu pude fazer...

Das lembranças
Que eu trago na vida
Você é a saudade
Que eu gosto de ter
Só assim!
Sinto você bem perto de mim
Outra vez....


(Há muito tempo tenho vontade de fazer-lhe esta homenagem... Com essas palavras te digo o quão importante és para mim... Não existe uma explicação plausível, o que existe é uma coisa que só a gente sente e ninguém poderá roubar de nós... Que seja então eternizado este "inexplicável sentir"... W., não sei o que a vida quis te trazendo e te levando de mim, só sei que sempre existirá você em mim e que, mesmo tentando fugir deste lugar, desta "presença", deste "perto de ti", é dentro de mim que habitas e isso eu não posso mudar... Perdoe as minhas palavras e a singeleza do que digo, mas, certamente, algo especial nos une, mesmo que nos separe... Seja feliz pequenino e saiba que, de alguma forma, estarás sempre em mim... Quiçá eu também permaneça em ti... Disso nunca saberei já que só sei falar de mim... Um abraço forte, daqueles que só a gente sabe "sentir"... Amo você!) 

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Pronto, acabou... 4º Lugar não emprega ninguém...

Mais uma frustração para minha coleção...

Cheguei mais perto desta vez, mas chegar perto não emprega ninguém...

Deixa eu ficar quieta, é melhor...

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Eu querooooooo...

Chocolate, esperança, minha casa de volta e umas coisinhas mais...
Pode ser?

(Amanhã... Não sei se quero que chegue logo, por esperança, ou que não chegue, por puro medo... Porque eu sou assim? Afff...)

(Que p****)


Mais uma vez...


Tem tempos em que a tristeza me toma, me assalta, me estapeia e nem sei onde mais buscar força... (Ai que vontade de ir de vez pra "montanha"...)



Lua


Mais um dia que acaba
e a cidade parece dormir,
da janela vejo a luz que bate no chão
e penso em te possuir.
Noite após noite, há já muito tempo,
saio sem saber para onde vou,
chamo por ti, na sombra das ruas,
mas só a lua sabe quem eu sou.
Lua, lua,
eu quero ver o teu brilhar,
lua, lua, lua,
Eu quero ver o teu sorrir.

Leva-me contigo,
mostra-me onde estas,
é que o pior castigo
é viver assim, sem luz nem paz,
sozinho com o peso do caminho
que se fez para trás...
Lua, eu quero ver o teu brilhar,
no luar, no luar.

Homens de chapéu e cigarros compridos
vagueiam pelas ruas com olhares cheios de nada,
mulheres meio despidas encostadas à parede
fazem-me sinais que finjo não entender.
Loucas são as noites, que passo sem dormir,
loucas são as noites.
Os bares estão fechados já não há onde beber,
este silencio escuro não me deixa adormecer.
Loucas são as noites.

Refrão

Não há saudade sem regresso, não há noites sem
madrugada,
Ouço ao longe as guitarras, nas quais vou partir,
na névoa construo a minha estrada.

Loucas são as noites, que passo sem dormir,
loucas são as noites.
Loucas são as noites, que passo sem dormir,
loucas são as noites...

(http://www.youtube.com/watch?v=dmzvevbhr7A)

E em sonhos que eu nem consigo mais sonhar...


quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Me afastando por uns dias...

Vou ficar uns dias longe da internet, longe do mundo, das informações...

Vou ficar um pouco comigo...

Mas antes eu gostaria de dizer que não levem o que escrevo como espetadas ou indiretas pra vocês... Eu escrevo pra mim pois eu sempre volto e leio... É como se alguém escrevesse e eu fosse apenas leitora, mas no caso estou nos dois papeis: Observadora e observado.

Quem lê interpreta como bem quer mas não coloquem palavras nos meus dedos... 

Tenho tanta coisas se acumulando em mim que nem sei... Vou ver se consigo destrinchar um pouco delas neste afastamento, escrevendo em off para trazer aqui depois...

Tá na hora de conversar comigo e tentar me entender...

Que durante minha ausência sejam todos felizes e quando eu voltar permaneçam...

Se possível, façam uma prece por mim...

Abraço carinhoso... 

Cuidem-se crianças...

Até a volta...

Bye.

Essa o "Vinho" me disse certa feita...


Saudade das "embriagantes conversas"...
Dos "surtos" nas madrugadas...

(Lilás, como tu... Quiçá... Amém! Lembrei de ti quando vi... Sei que saberás disso...)

Achei bonito isso... Singelo e delicado...

"Mas chegará o instante em que me darás a mão,
não mais por solidão, mas como eu agora:
por amor."


Clarice Lispector

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

E eu amo mesmo... E tô sentindo muita falta delaaaaaa...


Só um pensamento... Do Caio, meu e do Universo...


‎"Parecia que o tempo não passava nunca. Mas passou. O tempo sempre passa, essa é a única certeza que a gente tem. Fora a morte, é claro. Mas hoje não quero pensar na morte. Quero pensar é na vida. Na minha nova vida."

- Caio Fernando Abreu

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Hoje eu posso dizer...

Mesmo que eu tenha agido contra mim a mão de Deus me amparou...

Senhor, obrigada por me devolver a vida...

Muito obrigada!

Que teus "anjos" estejam sempre "por perto"...

Já não sei quem sou nem pra onde devo ir...

Guia-me...

Que assim seja!!!!

Obrigada...

Antes eu te amava por muitos motivos... Motivos estes que eu nunca soube enumerar...

Hoje, além de todos os outros muitos motivos, eu te amo ainda mais um pouco...

Te devo um pouco mais... Te amo um pouco mais... Me sinto ligada a ti um pouco mais...

Pena que só me reste voltar a fugir de ti...

Que Deus te proteja e te guie por caminhos felizes...

Por amor, desejo que sejas amado e ame... E que este amor te preencha...

Novamente guardarei de ti as lembranças, a saudade e a certeza que nem tudo acaba quando termina...

Fique bem e que o Universo seja sempre teu amigo...

Obrigada, muito obrigada mesmo...

Perdoa se agora digo, e em letras bem visíveis...

Eu te amo!

Vai... A vida que você sempre sonhou te espera do outro lado da linha...

(Pode até parecer "sabedoria e grandeza" mas é apenas vontade de ver o outro sorrir, não importando se o sorriso que fica é desenhado de caneta em minha face...)

Agora que me dei conta...

Que quando eu chegar em casa mais tarde, serei eu sozinha de novo em meu mundo...

Deu um nó na garganta...

Depois de tantas adversidades não tinha me dado conta de que estou sem "segurança" hoje...

Me protege Senhor...

Fez, agora aguenta Menina...

Nossa, que coisa...

Que seja o que Deus permitir...

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Ai, porque quando eu quero o tempo não passa?


Dias arrastados, dores arrastadas, confusões arrastadas, angústias arrastadas...

Cansando de me arrastar...

E que o orgulho que habita em mim não me mate...

Sem muito o que dizer, mas dizendo...

Queria mesmo um pouco de "outra vida em minha vida"...

É, tô precisando de ajuda em mais áreas do que eu imaginava...

O que me consola é que Deus tá cuidando de mim...

Ai, ai...

Trabalhar no feriado, curtir a chuva no meu "cantinho", assistir mil episódios de "The OC"... Não tem preço...

Ainda bem que tem o "Pretinho", vulgo "Indinho", pra me distrair...

Ai, ai... 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Hoje eu tô numa apatia que... Affff...

Eu até tenho assunto, mas não tenho palavras...
Eu até penso em coisas, mas não tenho ânimo...
Eu até tenho alma, mas só isso não basta...

Afasta de mim esse cálice Senhor...

Aff...

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

...


E eu?

Vou continuar tentando entender certas coisas, buscando colocar minha cabeça no lugar...

Queria escrever mas ainda não consegui digerir tudo...

Queria um fim de semana com filme, brigadeiro de panela e abraço debaixo do edredom...

Queria um pouco de abstração da minha realidade...

O que falta pra isso? Bem, só tenho o filme e o edredom...

Que todos possam encontrar suas respostas...

Abraço e bom fim de semana...

Obrigada...


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

É...


"Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir"...

Ah, se além disso eu conseguisse falar...

Sobre mim, sobre... Sei lá...

Ao contrário do que se pensa eu não estou forte... Eu só estou viva...

Estou passando um ano muito complicado onde TODOS meus limites estão sendo testados...

Perdi muita coisa, muita gente, muito de mim, muitas possibilidades, posso dizer que esse ano está me ensinando a perder...

Tenho lutado bravamente pra não desistir de mim e da vida pois, tanto eu como a vida, pararam de fazer sentido pra mim...

Não tenho sonhos, vontades, desejos, ambições, nada... Hoje, neste 25.10.2012, posso afirmar que só tenho duas coisas: fome e vergonha.

Fome de verdade, daquelas que se sente quando falta alimento e vergonha de ser o que sou, de acreditar em algumas pessoas com a força que acredito, de me deixar dissuadir por elas e, principalmente, de chegar até aqui, nestes 34 anos, e ver o que me tornei...

Hoje estou respirando agonia, arrotando desanimo, sentada na beira do meu próprio caminho a pedir carona...

Devo ser mesmo um ser sem valia... Um ser sem relevância... Sei lá...

O que me mantém aqui "de pé" é acreditar que tudo isso tem um motivo e que "EU programei minha existência"... É apenas o entender que preciso sair desta vida AO MENOS com um pouco menos de dívida com Deus... E quando eu penso em dar cabo de tudo isso tem sempre uma voz que diz: Aguenta!

Sepultei meu único sonho desta existência, aliás, sepultaram por mim... Agora vivo por viver... Se eu conseguir fazer o bem pra alguém acho que já vale este "viver tão despedaçado"... (Melhor dizendo, se ao menos eu não fizer mal a ninguém...)

Hoje, além de todo esse "furacão de sensações" a razão veio me jogar ainda mais no chão...

Nunca passei tão apertada de dinheiro, nunca vi tanta falta de todas as coisas na minha casa, nunca imaginei que chegaria a este ponto... Eu tô com vergonha e uma raiva imensa escondida aqui dentro de mim... Bebendo com saliva tudo isso...

Se esse ano foi bom pra você, parabéns! Pra mim não vai deixar saudade...

Pensei em voltar pra casa da minha mãe, chutar o emprego, largar tudo sabe... Cansei disso aqui... Cansei deste lugar, deste ambiente, dessa arrogância, desta falta de humanidade... Cansei de ter que pedir paciência pra não mandar a merda certas "gentes" (assim mesmo como você leu, gentes)... 

Me deu uma vontade de ter um momento de fúria e dizer tudo que tá engasgado aqui na minha garganta pra essa "gente hipócrita", mesquinha, a estes "quase deuses"... Mas ainda preciso suportar tudo isso...

Hoje, eu recebi um gesto de cuidado de Maria (aquela que poucos notam), que se preocupou em me trazer uma cartelinha do seu remédio (que tomamos igual) "porque o meu tinha acabado e eu não podia ficar sem para não ter uma crise" (segundo ela, que foi a única pra quem eu tive coragem de admitir "certas coisas"), o que mexeu muito com minhas emoções... Cara, um milhão de pessoas te olham mas muito poucas te enxergam de verdade...

Quando você estiver sufocado, sem dinheiro, sem perspectiva, sem horizonte, sem tanta coisa, que nunca te falte a FÉ... Que nunca te falte pequenos "gestos de cuidado"... Que você se lembre do compromisso que assumiu com Deus antes de nascer... Isso é o que ainda me mantém aqui...

Perdoem-me os otimistas, os pessimistas, os esperançosos e afins... Hoje eu precisava desabafar... Até porque é a única coisa que eu posso fazer AINDA...

Que Deus me perdoe por esse momento de fraqueza mas que também entenda que, mesmo destruída, eu não esqueci do compromisso que tenho com Ele...

E que seja feita a Tua vontade Senhor...

Sem forças pra abraços, mas abraços mesmo assim...

(Hoje eu queria um doce... E poder me esconder num mundo sem pessoas por algumas horas que fosse....)

(Mais 2 meses e isso melhora... Eu acho...)

Hoje...


Só queria que alguém adivinhasse o que se passa comigo...

Falar sobre mim e pedir ajuda sempre foram coisas dolorosas pra mim... 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

No fim desta tarde...

Uma tristeza me invadiu...

É a vida gritando coisas que minha mente se recusa a processar...

Quero um abraço gigante, pleaseeee...

Se as pessoas soubessem a condição que me encontro hoje chorariam comigo...

Nunca passei um momento tão complicado como esse...

Que Deus me conceda um milagre até o fim do dia...

Amém!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Só pensando...

Ai, ai...

(Que a Tua vontade seja feita Senhor... Obrigada por me dar a dica que posso estar indo no caminho certo...Quando eu tentar recuar me mostra o próximo passo... Obrigada mesmo... Amei passar o dia sorrindo... :)...)

Felicidade devia ser contagiosa...

Não consigo parar de sorrir...

Obrigada, obrigada e obrigadaaaaa...

Puxa, escreveram isso pra mim não foi? Precisava ler isso... Lembrei de um "novo amigo" mas não ousaria citá-lo aqui... Tomara que ele leia e sinta como eu senti... Para alguns males só resta o esquecimento... Cuide-se menino, cuide da tua bela alma... "O resto é sombra de árvores alheias"... (Que eu entenda isso também...)


Vai devagar… Pensa duas, três, quatro, quantas vezes forem necessárias pra não fazer bobagem. 

Cuida do teu coração, cuidado com quem você deixa entrar. Espera o tempo passar. Acredita menos… 

As pessoas não são tão legais quanto aparentam ser. Quem acredita menos, sofre na mesma proporção. 

Até quando você achar que é verdade, desconfie um pouquinho. Faz bem não se entregar totalmente logo de cara.

Se arrisca mais, por você. 

Tenha coragem para dizer tudo que tens aí guardado. 

Seja forte para conseguir se manter calada perante alguns. 

Muda de rumo. Quando te mandarem ir por lá, vai pelo outro caminho. Ou vai apenas, pelo caminho do teu coração.

Se você não aguentar mais fingir… Chore. Depois que você acabar de chorar, vai sentir-se mais leve. E então vai levantar a cabeça, lavar o rosto, pôr uma roupa bonita no corpo, um sorriso escandalosamente lindo no rosto e dizer que chega, que você vai é ser feliz. 

Eu sei, é assim mesmo. E vai funcionar! 

Não diga “nunca”, nunca. Irônico, não? Mas não diga. Porque essa vida é incrivelmente engraçada. 

Mais uma coisa. Você não pode ter medo que as pessoas te machuquem, viu. Porque as pessoas vão te machucar de vez em quando, até mesmo aqueles que você mais confia e admira. Não vão fazer por mal, mas somente porque são humanos. Cometemos erros ridículos com pessoas maravilhosas. Faz parte. 

Não esquece que cada um é cada um. Somos diferentes. Graças a Deus, somos. 

Vive um dia por vez, sem pressa e sem querer ser mais rápida que o tempo. 

E por favor, vai ser feliz, que tu ainda tem muito por viver.



*Caio Fernando Abreu

(Essa publicação eu dedico a alguém que nunca vai ler pois não sabe da existência deste blog... Estamos passando pelo mesmo processo  de "esquecimento"... Hoje ele me fez muito feliz, muito mesmo, nem imagina o quanto... Quando cheguei no trabalho tinha um presente dele pra mim... Música... Meu ponto mais fraco... Ah, menino "moLeco", se tivesse o poder de mudar as coisas tiraria de ti essa dor... Como não tenho, só me resta orar por ti, te dizer que tenha fé e que passará, como está passando em mim, e, de vez em quando, se você deixar, vou te fazer sorrir... Ai, ai... Essa vida é mesmo surpreendente no que tange as histórias que circulam por aí... Obrigada menino, muito obrigada, me fizeste sorrir como há tempos ninguém fazia... Abração beeeeeeemmmm Grandeeee... Como você diz: "abraço quebra ossos"... Rs... Um dia espero ver teu sol brilhando de novo bem alto e imponente... Puxa, fiquei mesmo feliz... :)...)

sábado, 20 de outubro de 2012

Uma noite... O amor...



E como eu imaginava só a pele dele me traria calma, só o cheiro dele me traria o prumo, só a calor de seu corpo me traria paz...

Ontem eu dormi nos braços do amor... Daquele que meu coração escolheu para amar... Não reatamos, não fizemos promessas, não dissemos nada, só estivemos ali... Era só o que queríamos... Estar ali...

Nossas almas se reconhecem, assim como nossos corpos se encaixam...

Era mais que só um momento... A gente bem sabe que o que existe entre nós não se encontra fácil por aí... Que a “força que nos liga” é incabível de explicações...

Eu quis muito que ele viesse, pedi sem acreditar, mas queria de verdade... E ele veio... E foi como sempre foi...

Recebi uma mensagem dele dizendo: “Foi maravilhoso, assim como foi desde a primeira vez”...

Sim, foi... Não existe mesmo uma palavra que descreva melhor este momento do que “maravilhoso”...

Eu também me questionei sobre possíveis expectativas que eu pudesse criar e logo me respondi: Hoje sou capaz de entender que nem sempre o amor consegue tomar forma e permanecer imutável... Que não posso exigir amor de ninguém, só posso buscar dar motivos para que me amem e que, mesmo quando se sabe amando, nem sempre o amor permanece ao seu lado... O amor, como todo o resto, é livre e escolhe o caminho que vai trilhar... Mas existe um lugar de onde ele nunca sairá... De dentro do coração de quem ama...

A gente pode ganhar o mundo, percorrer mil estradas, experimentar vários sabores... Tudo que for verdadeiro permanecerá em nós... Inclusive o amor...

Não pedi mais que isso (“Vem”)... Foi como se minha alma gritasse tão alto que meus dedos não conseguissem negar o seu pedido, escrevendo aqui sua súplica...

Não estou aprendendo a aquietar o amor, estou apenas aprendendo a me aquietar, estou apenas trabalhando na minha melhora...

Se eu acredito em futuro, em recomeços ou amores eternos?

Eu acredito em Deus, em Sua sabedoria em nos dar o livre-arbítrio, na força dos sentimentos e nas verdades que só o tempo pode nos mostrar...

Agradeço ao amor por ter respondido ao apelo de minh’alma...

Eu acredito que sentes... Algumas vezes eu tento acreditar que não pra justificar a ausência... Mas acredito sim, que do seu jeito, também sentes...

No fim, é só o destino, menino traquino, brincando de ensinar...

Perdoa se ainda digo... Te amo!

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

E com essa deixo meu abraço e...

...Que todos saibam ser sem desesperar, amar sem se desmerecer e voltar atrás se valer a pena...

Tenham um ótimo fim de semana e uma existência plena, na certeza que as almas se reconhecem, se percebem, se tocam e sempre se permitirão encontrar...

Abraços!

Porque eu quero você?

Porque tem que ser você?
Porque só serve você?
Porque é só tua pele que basta?
Porque?

Quero apenas você, porque?

(Essa Fabrine e seu insano querer...)

(Se VOCÊ quiser também... Vem...)

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Mais uma da minha "ferramenta pensamental"... kkkk



Bem, acontecerá um encontro num grupo que frequento e este ocorrerá num sítio, daí mencionaram a possibilidade de levar barraca, tipo, ter seu próprio kitnet rural...

Obviamente que minha imaginação logo criou um cenário (eu que nunca acampei), e gerou uma expectativa grande em mim (embora eu não tenha nem 30% de certeza que irei)...

Pensei: vou comprar uma barraca, claro!!!

Pensei de novo: Qual a vantagem de se ter uma barraca?
Comecei a pensar em possibilidades... (já sabem né, tenho a imaginação do Bob Esponja elevada ao Bozo...)

Por exemplo:


  • ·         Se eu fosse despejada e fosse morar no mato ou na praia, já teria onde me estabelecer (kkkkkkkkkkkkkkkkk);
  • ·         Ah, como não tenho carro, posso brincar de acampar na garagem;
  • ·         Posso jogar minhas roupas dentro dela e pensar que é um closet;
  • ·         Colocar na varanda e fazer quarto de hospedes;
  • ·         Colocar um cartaz na frente e escrever “Armário”, daí eu abria a porta e ia pra Nárnia;
  • ·         Colocar na área de serviço e pensar que é uma dispensa;
  • ·         Colocar a foto de um monge e pensar que estou entrando num templo no Tibet;
  • ·         Colocar meus livros lá e ter uma “barracoteca” só pra mim;
  • ·         Chamar meus amigos pra passar o feriado na minha “casa com piscina” e colocar uma bacia bem grande com água do lado de fora;
  • ·         Tirar uma foto, postar no Face com a legenda: “Minha casa, minha vida”;
  • ·         Colocar um globo no teto, desligar a luz, ligar lanternas, soltar o “tots tots” e pensar que é uma Rave;
  • ·         Podia colar algodão nela toda e dizer que era a casa do Papai Noel... Hohoho...


Enfim, me ajuda aí, qual vantagem você vê em ter uma “barraca própria”?

Preciso me convencer da utilidade dela “pós esse acampamento”...

kkkkkkkkk