terça-feira, 29 de novembro de 2011

Uma fase muito estranha...


Ando me sentindo tão estranha...

Parecendo um zumbi...

Não tenho disposição pra quase nada... Não me interesso por nada... Não consigo produzir NADA...

Chego em casa e não me encontro, parece até que me perdi de mim...

O caos se estabeleceu em minha mente...

Nada flui, nada vinga...

Nossa, acho que perdi meu instrumento pensante (leia-se mente) por aí...

Ah, mas o pulso... Hahaha... Ainda pulsa...

Abraços estranhos pra vocês e pra mim...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Vi... Ouvi... Me identifiquei e colei aqui...

"Sometimes it lasts in love
But sometimes it hurts instead"...

Adele

Daqui a pouco eu explico...

Surpresaaaaaaa.... Nóóóóóóó....

Noooooooosssaaaaaaa... Mais de 10.000 visualizações...

Tô me sentindo uma estrela pop... kkkkkk

E olha que eu coloquei o contador de visitas uns 2 ou 3 anos depois de lançar o blog...

Bem, agora é escrever...

Obrigada a todos que, junto comigo, estiveram aqui...

10.000 bjokas e abraçokas... kkkk

"Parabéns eu, parabéns eu..." kkkk

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Precisando falar de mim...

Hoje fiquei pensando um tanto sobre o que aconteceu com a minha relação (principalmente sobre a forma com que se deu a separação) e fui puxando pela memória outros momentos como esse...

Já tive relacionamentos que chegaram ao fim e nenhum deles foi assim... Todos foram tão cheios de mágoas, rancores, dores, foram todos difíceis, mas este é diferente... Não teve mágoa, nem rancor, dor tem sim, mas não foi como antes já fora...

A sensação que tenho é de estar jogando fora uma roupa que gosto muito, que ainda serve, que não tem motivos pra ser descartada... É como se estivesse abrindo mão de algo que tem muito pra dar certo... Algo que vibra ainda, algo que ainda vive, que respira forte... E fico me perguntando se devo simplesmente aceitar o fim já que não existe mal tão grande que implique na destruição de algo tão bom...

Existem sempre altos e baixos nas relações, mas quando os altos são mais constantes que os baixos é realmente necessário acabar?

Eu conheço bem uma relação ruim e posso bem atestar que não é esse o caso...

A gente precisa sempre de um momento de reflexão sobre os laços que estabelecemos para pesar os prós e contra... Todos passam por isso, porém, abrir mão assim parece banalizar o que foi construído... Parece descaso com a oportunidade que a vida nos trouxe...

Eu entro em casa e tudo ta lá... Todas as coisas matérias que se precisa pra viver... e olho o quanto foi construído ali para o bem estar do casal... Lembro das coisas vividas e me pergunto: Qual motivo seria tão devastador, que não cabia um ajuste, que levou essa relação ao fim?

Nas outras relações que tive tudo era tão mais complicado, tão menos prazeroso...

Sim, eu sei o valor do abraçar no fim do dia, do saber rir juntos, do saber fazer o outro sorrir, do ter calma diante dos problemas financeiros... Isso é tão raro de se encontrar hoje em dia...

Quando penso no lado bom de tudo que vivemos a pergunta grita ainda mais alto... Será mesmo essa a solução? O lado ruim compensa abrir mão do lado bom?

Ao lado dele eu senti a tranqüilidade de saber que tinha sempre alguém me esperando, alguém segurando minha mão, alguém que me abraçava quando o mundo tava lá, seguindo seu ritmo...

Ter um amigo é tão bom... Amar alguém que é também seu amigo é inigualável... Ter alguém que te ouve, que te ajuda, que te quer bem, que te faz rir...

Tanta gente leva muitas existências buscando essa cumplicidade... Por que estamos jogando isso fora tão facilmente... Tão voluntariamente?

Lembrei de uma vez que nos abraçamos na escada... Como a gente se encaixa, como a nossa temperatura combina, do quanto foi bom estar ali... Não precisamos dizer nada pois o sentimento falou por si só... Dormir abraçados depois foi só comprovar que tem cumplicidade ali... E por que isso acabou? Alguém me explica o motivo de estarmos desistindo de um amor que existe, de uma cumplicidade latente, de uma relação que tem tudo pra continuar dando certo? Por favor, me diz por que eu hoje não consegui entender...

Quando se racha um vaso que se gosta muito a gente não procura colar? Por quê desistir de colar este sentimento?

Será que ele pensa nisso também? Será que vai mesmo desistir disso pra sempre em nome de coisas passíveis de ajustes?

Se a gente pudesse entrar no coração das pessoas pra entender o que vai lá dentro... Ah, se pudéssemos...

E como é difícil quando a decisão não é sua... Quando o outro é quem decide... Quando você tem medo de lutar porque pode estar invadindo o espaço/tempo do outro...

Como eu queria que ele lesse esse texto e chegasse às mesmas conclusões...

Como eu queria que isso passasse e ele voltasse a assumir seu lugar em mim...

Como eu queria que ele dissesse: “Me ajuda, eu quero tentar de novo”...

É, só quem já andou por caminhos tortuosos nesta vida sabe do que eu estou falando...

Enquanto isso deixo nas mãos do Mestre que tudo sabe, tudo vê e tudo orienta...

Cuida de nós Senhor...

Amém!

Uma ode ao abraço...




O dia depois do ontem...


Sensações

Paula Fernandes

Eu me perdi, perdi você
Perdi a voz , o seu querer
Agora sou somente um
Longe de nós um ser comum
Agora sou um vento só. a escuridão.
Eu virei pó, fotografia,
Sou lembrança do passado
Agora sou a prova viva
De que nada nessa vida
É pra sempre até que prove o contrário

Estar assim, sentir assim
Turbilhão de sensações dentro de mim
Eu amanheço, eu estremeço, eu enlouqueço
Eu te cavalgo embaixo do cair
Da chuva eu reconheço

Estar assim, sentir assim
Turbilhão de sensações dentro de mim
Eu me aqueço, eu endureço
Eu me derreto, eu evaporo
Eu caio em forma de chuva eu reconheço
Eu me transformo

Agora sou um vento só, a escuridão
Eu virei pó, fotografia,
Sou lembrança do passado...

(Essa Fabrine tem dias de altos e baixos...)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Aqui eu posso admitir...

Ah, como você me faz falta...
Ah, como minha vida ficou triste sem você...
Ah, como eu queria que você estivesse aqui...
Ah, como me odeio por admitir tudo isso...
Ahhhhh...

Eu creio...

"Hoje eu não sei dizer. Só sei sentir.

Há dias em que as palavras não são capazes

de traduzir o sentimento.

Bom mesmo é ser compreendido,

mesmo quando não sabemos dizer...

Amar é uma forma de crer em silêncio."


Pe. Fábio de Melo

Outro delírio? Ai... Acho que tá hora de dormir...


"Tentava sentir baixinho,
mas o amor fala alto mesmo quando silencia."

Ana Jácomo

Uma hora escapa um delírio...

"E todos as noites eu peço à Deus para que ele cuide de você como eu queria cuidar."

Analisando a canção... (Baseado em fatos reais)


Medo De Amar

Ivete Sangalo


"Você bem quis entender
mas eu não soube explicar
Nem mesmo eu sei dizer
Não gosto nem de lembrar
Você bem quis entender
mas eu não soube explicar
Nem mesmo eu sei dizer
Não gosto nem de lembrar

É eu tive medo
De ver meu coração amar assim tão cedo
Foi bobagem não falar
Desse meu medo de Amar

Porque você não volta?
Se já falei o que passou
E o que quebrou a gente monta
Refaz a nossa história de amor"...


Gente do céu... Por qual "pitomba" as pessoas costumam estragar tanto seus relacionamentos por medo de dizer o que pensam, o que sentem? Pelamordosmeusfiins..

É fácil falar o que se sente gente... Não gostou? Diz... Gostou? Diz também... Simples assim... Não é "conversando que a gente se entende"?

Aprendi na minha "última relação" que quando engolimos as insatisfações elas viram um punhal na garganta, que tanto machuca até que destrói...

Sabe quando se enxerga muito o lado ruim das coisas e se esquece de pesar o que de fato importa? Pois é...

Me diz aí quem quer que seja que não teve que abrir mão de nada pra assumir uma relação? Diz aí, quem vive relacionamentos perfeitos "all the time"? A meu ver, relacionamento é exercício... De tolerância, de paciência, de amor, de cumplicidade... Quando se vive uma relação é necessário entender que são duas vidas distintas tentando equilibrio...

Exemplo... Eu amo minha irmã de paixão, mas quantas vezes quis bater nela de raiva, quantas vezes ela me deu uns esculachos? A diferença é que fomos nos ajustando até chegar num ponto em que somos muito amigas... E por que não é simples estabelecer um relacionamento amoroso?

Tudo é uma questão de adaptabilidade...

Mesmo querendo coisas diferentes, vindos de mundos diferentes, convivendo com pessoas diferentes é possível sim um "encontro" entre as personalidades...

Uma frase citada sempre pelo grupo O Teatro Mágico passou a me nortear a um tempo...

"Os opostos se distraem, os dispostos se atraem"...

Não importa se um gosta de lua e outro de sol, se estiverem dispostos, encontrarão um meio termo...

É tão simples entender isso... E o meu "par" foi embora da minha vida por não entender...

Sou pacata, muitas vezes avessa a aglomerações e barulhos diversos, mas não significa que eu não possa ir a um destes lugares vez ou outra... Tudo bem que prefiro o meu edredon mas isso não significa que eu morri pra vida... Se não formos convidados para conhecer o mundo alheio como vamos sabê-lo?

Sabe o que é engraçado (se não fosse trágico, claro), é que eu gosto de ver o mundo pela ótica dos outros, gosto de conhecer coisas novas, gosto de observar e saber o mundo... Sou curiosa por natureza... Mas gentcheeeeee, se não quiserem me mostrar eu nunca terei nem noção de que aquilo existe...

(Por que cargas d'água "ele" nunca me levou numa destas "baladas" que tanto diz que sente falta?)

A gente tem mania de não dizer as coisas ou pegar momentos isolados vividos e tomá-los como verdade absoluta...

Quem disse que eu não gostaria de ir na boate itinerrante, ou no show de Psirico, ou tomar cerveja no Gimba? Alguém já me propôs isso? Hum... Entendeu aí?

Eu gosto de MPB, mas quem nunca curtiu um pagode sendo baiano minha gente? Tudo é uma questão de oportunidade... Eu não tive nenhuma...

E são tantas coisinhas miúdas que nem relevância tinham que acabaram virando o monstro do lago Ness só por causa da bendita frase: "Nada não"...

Putz, grita, esperneia, faz qualquer coisa mas não finge que as coisas não estão acontecendo... Fala tudo, despeja tudo, mas deixa tudo em pratos limpos... Pode ser complicado no começo mas tenha certeza que vai ser infinitamente mais fácil se você começar...

Sou pacata, assumo e sou feliz assim, mas topo sim me aventurar por outros caminhos... Me ofereça a oportunidade que eu vou... Quem sabe eu até não passo a gostar? Já pensou nisso?

Tudo é tão simples... Pra quê complicar?

Ir embora quando o sentimento acabou é fácil... Mas e quando o sentimento ainda existe?

Sou da posição que tudo deve ser tentado antes de desistir de uma relação...

(Acabei "escrevendo pelos cotovelos...rs)

Ter medo é normal... Não saber as palavras exatas também, mas quando você fala também ouve e assimila...

Casamento minha gente é coisa de dois e não de um só...

O diálogo é a chave mestra de todas as portas...

E só pra não deixar em branco... Quando os olhos se encontram e fogem é porquê ainda tem farinha neste angú... E quando o calor do beijo fala mais alto que a razão é porquê ainda existe brasa na fogueirinha...

Eu não sei entender... Também não sei explicar... Mas sabe da maior? Ao menos eu tento...

Abraço povo!!!

(E chega por hoje né? kkk)

Clarice Lispector disse... E eu assino embaixo... (será que ela me conhecia?)

Sou como você me vê...
posso ser leve como uma brisa ou
forte como uma ventania,
depende de quando e como você me vê
passar...
suponho que me entender
não é uma questão de inteligência
e sim de sentir, de entrar em contato...
tenho uma alma muito prolixa
e uso poucas palavras,
sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calmae perdôo logo.
Não esqueço nunca.
Mas há poucas coisas de que eu me lembre...
Tenho felicidade o bastante para ser doce,
dificuldades para ser forte,
tristeza para ser humana
e esperança suficiente para ser feliz.
Não me dêem fórmulas certas,
por que eu não espero acertar sempre.
Nãome mostrem o que esperam de mim,
por que vou seguir meu coração.
Não me façam ser quem não sou.
Não me convidem a ser igual, por que
sinceramente sou diferente.
Não sei amar pela metade.
Não sei viver de mentira.
Não sei voar de pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com
certeza não serei a mesma pra sempre...
Sou uma filha da natureza:quero
pegar, sentir, tocar, ser.

E tudo isso já faz parte de um todo,
de um mistério.
Sou uma só...
Sou um ser...
a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.

Pra quem não está entendendo o motivo de tanto post eu explico...

Tô no trabalho, não pude sair pra almoçar, daí resolvi ler alguma coisa na net, já que não tenho muita opção mesmo...

Daí eu vou citando, inspirando, escrevendo e preguiçando... kkkk

Ai ai...

Martha Medeiros estava vendo o que aconteceu comigo foi? Cruzeeeees...

"Quero o circo todo a que tenho direito: sedução, fantasia, tempo.
Quero um romance longo, quero intimidade.
Fazer cena de ciúme, terminar, voltar, amar, brigar de novo,
telefonar, pedir desculpas, retornar.
Amantes bem comportadas são um tédio."

(Martha Medeiros)

Hoje a música tá mexendo profundamente comigo...

"Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o seu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurra em meu ouvido
Só o que me interessa."
(Lenine)

Hoje eu tô com vontade de flores...

Quero margaridas sempre nos meus dias a partir de agora...

Saudade da beleza das flores...

E disse Vanessa da Mata...

"Quando o sol nascer será
Para desenhar você
Ou será você que virá
Pro sol nascer"

Observações de Maria hoje...

"Que bom que hoje você amanheceu feliz..."

(Disse Maria ao me ver chegar no trabalho)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Parafraseando o poeta... "Quem vai que me desculpe mas pra quem fica é de matar"...

Quem vai leva consigo as lembranças mas a materia fica com quem fica...

E a vida passa a ser assim...

É a mesma casa, mesmas paredes, mesma cama, mesma mesa, mesmo box... Tudo o mesmo...

Você acorda e tem medo do dia pois ele sempre começava com o abraço quente e protetor daquele que foi embora... E quando olha no espelho sente falta da pressa, do ter que sair para o outro também refletir-se nele...

E você corre lentamente, com medo do resto do dia que acende as lembranças a cada passo...

Mas é hora de ir ao trabalho e você lembra da mão que segurava a tua no caminho, dos comentários, do papo descontraído... Do "vamos que dá tempo"... Ou não...

E você resiste...

Quando o relógio avisa às 11, e você pode ir pra casa, o medo volta e se instala... Era a hora do "almoçar juntos", "ver o noticiário juntos", deitar "juntos" um pouquinho pra descansar antes de voltar... E quando você abre a porta da sala só encontra o vazio...

O almoço, o noticiário e a cama estão lá mas você só enxerga o vazio... Você sente o vazio...

13:40... Hora de voltar ao trabalho... Você sente falta da mão, da companhia pelo caminho, do beijo de despedida, do tempo que você ficava olhando o outro seguir...

E você trabalha pra esquecer...

Noite... Etapa das mais difíceis...

Você compra pão pra um... Leite pra um... E segue o caminho com medo do abrir a porta...

Quando chega em casa tem medo de subir as escadas... De abrir a porta... De ligar a TV... De preparar o café... (O silêncio impera... É só você e o silêncio... E não importa o volume da TV pois é só você...)

Você não sabe se pede a Deus pra te fazer adormecer logo ou pra que não sinta sono mais nunca... Você tem medo do quarto... Medo de olhar a cama e ver que não há mais "juntos" ali...

E você rola no tapete, vê até horário político fingindo que não se importa... Mas no fim é só adiar...

E o banho? O box que era "pra dois" agora é oco...

Mas Deus segura sua mão e diz: Vem, eu estou contigo...

Banho, sono e cama...

Você reza pra o sono se abater sobre você e não sentir o frio... E se lembra da frase "vem que eu te aqueço"... E os ponteiros trabalham... E o sono não vem... E é a mesma programação na TV (Ah, Charlie)...

E você é vencido pelo cansaço e dorme... Só... Sente mais frio que antes... E dorme...

E o despertador avisa que é novo dia... E tudo recomeça... E você sente mais medo... E você sente mais vazio... Sente mais falta... Você sente tudo intensamente...

As lembranças ficaram impressas nas paredes e em todos os objetos da casa... No caminho... E você fica ali, no que antes era completo, sabendo que quem completava partiu... E o que resta é sentir tudo de novo... Tudo de novo...

Por isso eu digo: Quem vai que me desculpe mas pra quem fica é de matar!!!!

E que Deus esteja comigo sempre até isso tudo sarar...

Abraço!

domingo, 20 de novembro de 2011

segunda lição...

Primeira lição...

Não importa onde você parou ou em que momento da vida você cansou.
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo; é renovar as esperanças.
E eu pergunto: sofreu muito nesse período?
Foi a dor do aprendizado...
Chorou muito?
Foi a limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las...
Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora...
Pois é... agora é hora de reiniciar, de encontrar prazer nas coisas simples...
Um corte de cabelo, um novo curso ou aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador.
Olha quantos desafios, quantas coisas novas te esperando!
Está se sentindo sozinho? Besteira, tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento".
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso para chegar perto de você.
Recomeçar!!
Hoje é um bom dia para começar novos desafios.
Onde você quer chegar?
Sonhe alto! Queira o melhor do melhor!
Pensando assim, trazemos aquilo que desejamos.
Se pensamos pequeno, coisas pequenas teremos.
Tire o dia para uma faxina mental!
Jogue fora tudo que te prende ao passado: fotos, roupas, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados.
Esvazie seu coração!
Fique pronto para a vida, para um novo amor.
Lembre-se: somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes.
Afinal de contas, nós somos o amor.

(CDA)

Recomeçar...


Hoje, depois de agredir uma pessoa que me fez tão bem, mas que acabou me acertando em cheio com uma brincadeira no mundo virtual, cheguei a uma conclusão que me levou a uma nova decisão...

Hora de só olhar pra frente... Nada do que eu vivi, seja bom ou ruim, voltará...

O máximo que posso fazer é esquecer tudo que vivi para poder recomeçar a viver...

Esta semana eu sofri tanto, taaaannnntttoooo que achei que não aguentaria e acabei reagindo violentamente a uma situação que me tirou o chão e me fragilizou... Nossa, a dor foi canalizada e virou uma bazuca de raíva... Resultado, me explodi... (acabei me matando em mais de 70%)

A partir daqui só vou olhar pra frente...

Acabei de deletar minhas redes sociais (face, orkut e etc) e fico apenas com meu blog e email (este só por conta de ser pro trabalho também)... Não quero mais sair do meu "mundinho verde"... Vou reagir e escreverei aqui (e somente aqui) os passos que eu der...

Por que escrever aqui? Porque eu preciso ler o que sinto, penso e vivo pra entender...

Espero que meu coração se cure logo mas se não curar vou sobreviver...

Volto agora todos os dias aqui pra dizer todos os dias pra mim o quanto preciso ser forte e seguir em frente....

Hoje eu morro 100% e renasço para os novos desafios...

Já tenho até planos engatilhados... (Começo uma qualificação dia 01.12.2011 e ano que vem uma especialização... Entre outras coisas... Ocupar a mente pra esquecer o "passado" que não torna mais...)

Abraço!!!