quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Sobre 2014...

Eu venci!!!!

Taí uma coisa que eu sabia mas que, em 2014, confirmei... 

Sou forte! Muito forte!

Obrigada Senhor!!!!!

(23:59)

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

E hoje eu resolvi "Gessinguerear"... (13)

Ouvindo, refletindo, vendo o quanto se aplica na minha vida e, rindo, sarcasticamente, porque "se fosse fácil achar o caminho das pedras, tanta pedra no caminho não seria ruim"...

E segue algumas coisas "de mim pra mim mesma" (só pra não deixar dúvida rs)...

"O pop não poupa ninguém"...

"Quantas vezes eu estive
Cara a cara com a pior metade?
A lembrança no espelho
A esperança na outra margem


Quantas vezes a gente sobrevive
À hora da verdade?
Na falta de algo melhor
Nunca me faltou coragem

Se eu soubesse antes o que sei agora
Erraria tudo exatamente igual

...
Surfando karmas e DNA
Eu não quero ter o que eu não tenho
Eu não tenho medo de errar!

Surfando karmas e DNA
Não quero ser o que eu não sou
Eu não sou maior que o mar


Na falta do que fazer, inventei a minha liberdade!"


"Eu não vim até aqui
Pra desistir agora
Entendo você
Se você quiser
Ir embora
Não vai ser a primeira vez
Nas últimas 24 horas
A ilha não se curva
Noite adentro
Vida afora


Toda a vida
O dia inteiro
Não seria exagero
Se depender de mim
Eu vou até o fim


Cada célula
Todo fio de cabelo
Falando assim
Parece exagero
Mas se depender de mim
Eu vou até fim"...


"Na verdade, "nada"
É uma palavra esperando tradução

...
O fogo ilumina muito, por muito pouco tempo
E muito pouco tempo
O fogo apaga tudo, tudo um dia vira luz
Toda vez que falta luz, o invisível nos salta aos olhos

...
Ontem à noite, eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio num precipício
Era o meu corpo que caía


Ontem à noite, a noite tava fria
Tudo queimava, nada aquecia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão


Eu conheci uma guria, que eu já conhecia
De outros carnavais, com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão"...


"Hoje os ventos do destino
Começaram a soprar
Nosso tempo de menino
Foi ficando para trás


Com a força de um moinho
Que trabalha devagar
Vai buscar o teu caminho
Nunca olha para trás

...
Hoje o céu está pesado
Vem chegando temporal
Nuvens negras do passado
Delirante flor do mal
Cometemos o pecado
De não saber perdoar
Sempre olhando para o mesmo lado
Feito estátuas de sal


Hoje o tempo escorre dos dedos da nossa mão
Ele não devolve o tempo perdido em vão
É um mensageiro das almas dos que virão ao mundo
Depois de nós"...


"Somos um exército, o exército de um homem só
No difícil exercício de viver em paz
Nesse exército, o exército de um homem só
Todos sabem
Que tanto faz
Ser culpado
Ou ser capaz
Tanto Faz..."


"Afinal de contas
O que nos trouxe até aqui, medo ou coragem?
Talvez nenhum dos dois
Sopra o vento, o carro passa, pela praça
E já foi, já foi

Por acaso eu fui à luta, eu quis pagar pra ver

Aonde leva essa loucura
Qual é a lógica do sistema
Onde estavam as armas químicas
O que diziam os poemas


O tempo nos faz esquecer o que nos trouxe até aqui
Mas eu lembro muito bem como se fosse amanhã"...


E, dentre tantas outras, eu encerro com...

"Muito prazer, meu nome é otário
Vindo de outros tempos, mas sempre no horário
Peixe fora d'água, borboletas no aquário


Muito prazer, meu nome é otário
Na ponta dos cascos e fora do páreo
Puro sangue, puxando carroça


Um prazer cada vez mais raro
Aerodinâmica num tanque de guerra
Vaidades que a terra um dia há de comer


"Ás" de Espadas fora do baralho
Grandes negócios, pequeno empresário
Muito prazer, me chamam de otário


Por amor às causas perdidas

Tudo bem, até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
Tudo bem, seja o que for
Seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas


Tudo bem, até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
Muito prazer, ao seu dispor
Se for por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas"...


Ai, ai... "Ando só, como um pássaro voando... Ando só, como se voasse em bando... ANDO SÓ POIS SÓ EU SEI ANDAR"...

E minha alma segue em frente... Respirando fundo, pés sangrando, mas... 

"Cento e dez
Cento e vinte
Cento e sessenta
Só pra ver até quando
O motor aguenta"...


E vamos que vamos............... 

"Pra ser sincero... Prazer em vê-la... Até mais..."

(Aqui eu acrescentaria uma estrofe maaaaaaassss... "Ninguém é igual a ninguém"... E isso também me espanta Humberto...)

(Disso eu sinto falta, mesmo, de verdade e com toda força que existe dentro de mim... Sinto falta da músicaaaaaa...)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

14...




Sem comentários...





Livre Estou
Frozen - Uma Aventura Congelante


A neve branca brilhando no chão
Sem pegadas pra seguir
Um reino de isolamento e a rainha está aqui
A tempestade vem chegando e já não sei
Não consegui conter, bem que eu tentei

Não podem vir, não podem ver
Sempre a boa menina deve ser
Encobrir, não sentir, nunca saberão
Mas agora vão

Livre estou, livre estou
Não posso mais segurar
Livre estou, livre estou
Eu saí pra não voltar
Não me importa o que vão falar
Tempestade vem
O frio não vai mesmo me incomodar

De longe tudo muda
Parece ser bem menor
Os medos que me controlavam
Não vejo ao meu redor
É hora de experimentar
Os meu limites vou testar
A liberdade veio enfim
Pra mim

Livre estou, livre estou
Com o céu e o vento andar
Livre estou, livre estou
Não vão me ver chorar
Aqui estou eu e vou ficar
Tempestade vem

O meu poder envolve o ar e vai ao chão
Da minha alma flui em fractais de gelo em profusão
Um pensamento se transforma em cristais
Não vou me arrepender do que ficou pra trás

Livre estou, livre estou
Como o sol vou me levantar
Livre estou, livre estou
É tempo de mudar
Aqui estou eu
Vendo a luz brilhar
Tempestade vem
O frio não vai mesmo me incomodar

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Hoje nós vamos falar sobre o mal que a "amizade" faz...

Há uns anos atrás eu conheci uma "alma" e fiz dela minha amiga...

Ela olhava pra mim como eu era e dizia que queria que eu fosse feliz, que não entendia como alguém podia ser tão triste, tão cheia de cicatrizes, tão cheia de medos e traumas... Que aquilo não podia caber num ser humano pois era "desumano" demais tanta dor...

Ela questionava, remexia, revirara as minhas memórias como se quisesse tirar de fato tudo aquilo de mim... Eu, mesmo sentindo que não devia, me deixei vascular...

Foram muitas histórias ditas, muitas lágrimas derramadas, tanta coisa que eu nunca queria ter tirado do esquecimento... Era sempre a mesma fala: "Você precisa se livrar disso pra viver sem medo"...

E eu fui deixando que minhas verdades fossem aparecendo... E quando vi já tinha dito tudo de mim...

Eu só pedia uma coisa: "Por favor não me machuca"...

Os anos foram passando e aconteceu exatamente como nessa sequência da imagem... A pessoa foi me machucando, me ferindo, me quebrando... Me destruindo... Com requintes de crueldade... 

Hoje, anos passados, eu distante, sem sequer querer proximidade, fugindo pra cada vez mais distante, não querendo nem "voltar pra casa" pra não ter que ter contato, eis que a pessoa, não feliz com todo mal que já me fez, volta a me ferir...

Agora eu vou falar diretamente pra você...

Quando sua maldade, para comigo, vai parar? Você não vai se cansar nunca de tripudiar em cima dos meus sentimentos? Nunca vai se cansar de me causar dor e sofrimento? Vai continuar expondo a minha vida, as minhas coisas, a minha história, minha intimidade, minhas cicatrizes por aí? Você nunca vai me deixar viver sem me machucar? O que eu te fiz de tão ruim pra merecer que você faça isso comigo?

Será que era com esse tipo de amizade, respeito e reciprocidade que você queria apagar minhas dores?

Não bastou cuspir minhas dores na minha cara, me taxar de "vitimazinha" e me chutar ladeira abaixo pra que seu ego se elevasse? Precisa continuar remexendo minhas coisas pra se sentir vivo?

Hoje você está lendo aqui a resposta pra todas as perguntas que me fez... Foi por causa de gente como você que eu tenho tantas feridas na alma... Foi por confiar, dar afeto, ser amiga, ser de verdade para com gente assim, como você, que eu tenho tantos traumas...

Eu pensei que seu desprezo por mim já tinha atingido o ápice quando você usou minhas fraquezas contra mim...

Não precisava mostrar meu espaço pra ninguém, nem falar da minha vida, nem sequer lembrar que eu existo...

Já não tá satisfeito com todo mal que me causou?

Eu podia ter destruído sua vida e não fiz... Eu podia ter vomitado suas coisas por aí mas não fiz, sabe porquê? Porque eu sim sei respeitar as pessoas, eu não saio por aí diminuindo ninguém pra me sentir maior...

Eu sim fui tua amiga... Eu, infeliz e desavisadamente, confiei em você...

Por favor, por tudo que lhe for mais sagrado, pare de me ferir... Pare de me expor... Pare de ser cruel comigo... Eu segui pra longe, eu não te faço mal, eu nem cogitei "voltar pra casa" pra não habitar o mesmo chão que você... POR DEUS, POR FAVOR, PARE DE ME FERIR...

Você me fez perder a fé nas pessoas, me fez mais cicatrizes do que qualquer outra pessoa...

Eles feriram a minha carne, você feriu a minha alma...

Por favor, apenas me permita seguir em frente com os cacos que me restaram...

Como eu te disse há um tempo atrás, não te desejo mal, desejo apenas que a vida seja justa com você...

Por favor, pare de falar de mim... Sobre mim... Sobre QUALQUER COISA que diga respeito a mim...

Por favor, me deixe seguir em paz...

Só pra você saber, eu chorei, e chorei dolorosamente... Agora comemore, já que me ferir alimenta tanto a sua vaidade...

Que Deus tenha piedade da sua alma.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Ei, psiu, essa é pra você... É você mesma... kkkkkk



Blues da Piedade
Cazuza



Agora eu vou cantar pros miseráveis
Que vagam pelo mundo derrotados
Pra essas sementes mal plantadas
Que já nascem com cara de abortadas

Pras pessoas de alma bem pequena
Remoendo pequenos problemas
Querendo sempre aquilo que não têm

Pra quem vê a luz
Mas não ilumina suas minicertezas
Vive contando dinheiro
E não muda quando é lua cheia

Pra quem não sabe amar
Fica esperando
Alguém que caiba no seu sonho
Como varizes que vão aumentando
Como insetos em volta da lâmpada

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

Quero cantar só para as pessoas fracas
Que tão no mundo e perderam a viagem
Quero cantar o blues
Com o pastor e o bumbo na praça

Vamos pedir piedade
Pois há um incêndio sob a chuva rala
Somos iguais em desgraça
Vamos cantar o blues da piedade

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

(Agora chore, bufe, sapateie e vá pra casa tomar um rivotril pra acalmar os nervos "minha fã"... kkkkkkk... Me segue no Twitter e no Instagram... Kkkkkkkkkk... Ah, e se um dia sobrar uma grana, compra uma caixa de Omo e vai procurar uma trouxa de roupa pra lavar e para de fuçar a minha vida... Mas eu até entendo... Só não vou deixar de rir da sua cara, nem de sentir pena de você NUNCAAAAAAAA kkkkkkkk... Agora vá e morda a testa... Sua mediocridade me embrulha o estômago...)

(Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, não consigo parar de imaginar sua cara de c* olhando pra essa postagem, sabendo que é pra você, se vestindo inteira com a carapuça e não podendo dizer nada... Huahuahuahuahuahuahuahua...)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Episódio de hoje: Eis que o "inevitável" aconteceu...

Eles estiveram frente a frente...

O que sentiram?

Ela não olhou pra ele em nenhum momento...

Se ele olhou? Nunca se há de saber...

O que ela sentiu? Ainda não sabe dizer...

Dias atrás ela leu por aí:

"A pior saudade é aquela que se sente daquilo que a pessoa era"...

Fim!

Eu SEMPREEEE quis isso...