quinta-feira, 30 de abril de 2009

Entra no silêncio...

O Silêncio

Catedral

Uma bolha sobe do fundo do mar
Uma palavra sobe das funduras do silêncio
Inesperada, emissária de um mundo esquecido
Nosso mistério, nossa oração
Há palavras que dizemos e outras que se dizem
Existem em nós, não atendem a nossa voz
"São como o vento que sopra onde quer
Se ouvirmos o sopro, palavras de oração"

Pássaro selvagem que mora em nós
Longe do que nós sabemos, no lugar dos sonhos
Fora da morada dos pensamentos
Temos medo das palavras que se dizem
Por isso falamos, palavras contra palavras
Quando orares, não sejais como artistas
"Que falam palavras que não são suas,
que usam máscaras decoradas"

Entra no silêncio, longe dos outros
Que as palavras se dirão, depois da espera
Entra no silêncio, longe dos muitos
E escuta uma única palavra
Que irá subir do fundo do mar
Basta ouvir uma vez e depois, o silêncio.

Meu silêncio...

Hoje descobri a necessidade maior do meu ser...

"O Silêncio!"

Hoje, ao calar o mundo, pude contemplar um silêncio tão profundo que não pude ficar indiferente... Era como se alcançasse o nada absoluto...

Por uns instantes eu pude calar as angustias, as aflições, as dores, as alegrias, os gritos, os anseios, todas as sensações que me permeiam e preenchem-me de tanto vazio...

Por momentos ínfimos pude alcançar a paz... Por um momento me senti em paz... Por um momento eu fui a paz...

Uma sensação de entrega absoluta, de plenitude, de tanta maravilha que quase fui ao êxtase...

Hoje eu pude, depois de muito tempo, contemplar o nascer do sol, ver o céu tingido com tantas nuances de calor, o vermelho rasgando o branco das nuvens, uma verdadeira obra de arte da existência...

Ao acordar pude ouvir o canto dos pássaros, sentir a brisa fria lambendo-me a face...

Pude ver a cidade a todo vapor... Algumas luzes ainda acesas, como se quisessem mostrar que a noite ainda estava em leve sono...

Uma manhã inteira de silêncio...

Não, não foi o mundo que se calou, fui eu que esvaziei a mente e me permiti ouvir o mundo...

Quanto tempo não sentia isso...

Quanto tempo não me permitia isso...

Eis que a vida sempre nos mostra, mesmo que forçosamente, a importância do silêncio interior...

Eis que cheguei, definitivamente, a conclusão... Quero mais silêncio... Quero MEU silêncio...

Está decidido e decretado: Vou viver comigo... Apenas...

Vou resgatar, enfim, meu precioso silêncio...

Abraço!

Apenas um complemento...

Diga...


Say (Tradução)

John Mayer


Diga

Pegue toda a sua honra desperdiçada
Todas as pequenas frustrações passadas
Pegue todos os seus "chamados" problemas
Melhor colocá-los em oferta

Diga o que você precisa dizer...

Caminhando como um exército de um homem só
Lutando contra as sombras em sua mente
Vivendo o mesmo velho momento
Sabendo que você estaria em melhores condições se pudesse

Diga o que você precisa dizer...

Não tenha medo de continuar
Não tenha medo de desistir
Seria melhor você saber que no final é melhor falar demais
Do que nunca dizer o que você precisa dizer

Mesmo que suas mãos estejam tremendo
E sua fé esteja perdida
Mesmo se os olhos estiverem se fechando
Faça isso com o coração aberto

Diga o que você precisa dizer...


(Hoje eu preciso "dizer"... Diz-me também...)

Neste ponto somos iguais... Eu e o Dalí...

"Só há uma diferença entre um louco e eu. O louco pensa que é sadio. Eu sei que sou louco."

(Salvador Dalí)

terça-feira, 28 de abril de 2009

Neruda... Sempre...

Posso escrever os versos mais tristes esta noite.

Escrever, por exemplo:

"A noite está estrelada, e tiritam, azuis os astros, ao longe".

O vento da noite gira no céu e canta,

Posso escrever os versos mais tristes esta noite,

Eu a amei, e às vezes ela também me amou

Em noites como esta eu a tive entre meus braços

Beijei-a tantas vezes sob o céu infinito

Ela me amou, e às vezes eu também a amava

Como não ter amado seus grandes olhos fixos?

Posso escrever os versos mais tristes esta noite,

Pensar que não a tenho. Sentir que a perdi,

Ouvir a noite imensa, mais imensa sem ela.

E o verso cai na alma como o pasto no orvalho

Que importa que meu amor não pudesse guardá-la,

A noite está estrelada e ela não está comigo,

Isso é tudo.

(Pablo Neruda)

Uma sensação...


Esta postagem não terá explicação...
É só uma sensação...
Um dia repito a imagem e explico...

Tim tim...

Amémmmmmm!!!!!!

Questionamentos??????

Quantas surpresas traz a vida ao coração?
De quantas vidas somos feitos?
Quantas batidas nosso coração é capaz de aguentar?
Sonhos são reais?
Realidade é sonho?
O que fazer quando se perde a capacidade de sonhar?
É possível um mortal dançar a louca dança do existir?
O que é imortalidade?
Onde reside, verdadeiramente, a alma?
A alma é maior que o corpo?
O que é o corpo?
Por que o corpo responde aos anseios da alma?
Por que a alma reluta atender os apelos do corpo?
Por que perdemos a capacidade de entrega?
Por que tememos a felicidade?
Por que não nascemos, TODOS, de olhos vendados?
Por que olhos vendados fascinam?
Por que temos medo de nós?
O amor é um abismo?
Todo abismo é de amor?
Por que tememos o grito dos instintos?
Por que tantos questionamentos?
Por que o passado tem um cheiro tão embriagante?
Por que o novo é tão intrigante?
Por que inteligência atiça os instintos?
Por que a caçada perde a graça quando a "caça" é escorregadia demais?
Por que esta "caça" não entende que o prazer da "caçada" consiste em "beber" em pequenos goles o "percurso" que conduz ao êxtase?
Por que jogar é tão... Tão... Tão??? Uhhh...
Desistir do desejo é lícito?
Desejar o ilícito é loucura?

Muitas questões gritam em mim... Melhor calar por um tempo...

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Um suspiro... Apenas isso...

Sem Dizer Adeus

Composição: Paulinho Moska

Eu
Chorei até ficar debaixo d'água

Submerso por você

Gritei até perder o ar

Que eu já nem tinha pra sobreviver (Eu andei...)

Eu
Andei até chegar no último lugar
Pisado por alguém
Só pra poder provar

O que era estar depois do final do além (Eu andei...)


E cheguei exatamente onde algum dia

Você disse que partia pra nunca mais voltar

E eu já estava lá a te esperar sem dizer adeus


Eu

Fiquei sozinho até pensar

Que estar sozinho é achar que tem alguém

Já me esqueci do que não fiz
O que farei pra te esquecer também?

Se eu não sei o nome do que sinto

Não tem nome que domine o meu querer
Não vou voltar atrás

O chão sumiu a cada passo que eu dei (Eu andei...)

sábado, 25 de abril de 2009

Uma difícil constatação...


Sim, eu não tô legal... Infelizmente meu mundo deu uma sacudida e as coisas andam bem complicadas de assimilar...

Algumas coisas eu não entendo, outras brinco de não entender, mas não adianta... Quando a casa cai não dá pra ficar indiferente...


Acabo de constatar que minha mente criou um mecanismo de fuga intrigante... Ela faz com que eu finja que não é comigo, quiçá que eu saiba da existência de determinadas coisas... Fazendo com que eu não sofra, me deixando "alheia" ao que não me interessa... Sim, essa é a manifestação maior do egoísmo... Mentir até pra si mesmo...


Não posso admitir que preciso de alguém pra conversar, nem que ando me sentindo só, nem que queria fugir até do meu mundo... Não, isso eu não posso... Seria admitir algumas fraquezas...

Não, também não tenho medo da solidão... Só ando confusa... Queria muito poder explicar o que vai de verdade na minha mente mas nem eu me entendo algumas vezes... Algumas muitas vezes... Rs...

Queria apenas sentir um pouco mais de segurança em mim...


Tenho adiado decisões importantes (como a de morar sozinha), como se adiar resolvesse... Não por medo, talvez por mera falta de coragem (o que é diferente, em partes, de sentir medo)...

Preciso mudar algumas coisas, tomar outros rumos, assumir determinadas mudanças que já ocorrerem em mim... Sim, mas isso é admitir que cresci (ou seria, envelheci?)...


Este é um momento complicado (não doloroso, nem sofrido, apenas complicado), onde tenho que lidar com meus fantasmas mais sombrios...

Busco sempre ver os sorrisos nas faces alheias porém, com terrível pesar, ando fingindo sorrisos... Fingindo lucidez... Fingindo serenidade... Involuntariamente... Inconscientemente... Como mentira tem perna curta... Bummmmmmmm...

Não preciso de palavras, ombros, caridade, companherismo, pena ou qualquer sentimento/sensação/atitude de benevolência... Só preciso de um pouco mais de coragem... Isso só posso buscar em mim... De fora eu só queria que não me perguntassem nada, apenas dissessem "Tô aqui"... Só pra que eu saiba... Pra que eu sinta... Pra enxergar que não estou só...


(Putz, que complicado admitir isso... Tô me sentindo pior... Tô me sentindo menor... Tô me sentindo... Me sentindo... ME SENTINDO... Isso deve ser bom no final das contas... Me sentir... Afinal todo problema, e sua solução, não estão dentro de mim?)


Viajo daqui a pouco para enfrentar alguns outros "fantasmas" que me rondam... Apenas vibrem positivamente por mim...

O que vou encontrar? Não sei... Se saberei lidar com o que encontrar? Também não sei... Mas agora não dá mais pra fugir...


Não se comovam com o que escrevi, nem pirem na batatinha achando que "meu mundo caiu"... Apenas pensem em mim com carinho (se for isso que sintam por mim)...

O Poeta bem disse:


"Mas não me diga isso...
É só hoje e isso passa

Só me deixe aqui quieto

Isso passa

Amanhã é um outro dia

Não é?...


Eu nem sei porque
Me sinto assim

Tem de repente um anjo

Triste perto de mim...


E essa febre que não passa

E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção

Mas obrigado
Por pensar em mim..."


(Legião Urbana, A Via láctea)


Não estou sentindo dor, não estou sofrendo... Só precisava escrever... Quando me leio me descubro...

Quem sabe um dia eu tenha força pra me reinventar...


Abraço!

sexta-feira, 24 de abril de 2009

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ler, pensar « Água vs Coca Cola»...

ÁGUA


Um copo de água corta a sensação de fome durante a noite para quase 100% das pessoas em regime.


É o que mostra um estudo na Universidade de Washington.

Falta de água é o factor nº 1 da causa de fadiga durante o dia.

Estudos preliminares indicam que de 8 a 10 copos de água por dia poderiam aliviar significativamente as dores nas costas e nas articulações em 80% das pessoas que sofrem desses males.

Uma mera redução de 2% da água no corpo humano pode provocar incoerência na memória de curto prazo, problemas com matemática e dificuldade em focalizar um écran de computador ou uma página impressa. Beber 5 copos de água por dia diminui o risco de cancro no cólon em 45%, pode diminuir o risco de cancro de mama em 79% e em 50% a probabilidade de se desenvolver cancro na bexiga.

Você bebe a quantidade de água que deveria, todos os dias?

Coca-Cola

Em muitos estados nos EUA as patrulhas rodoviárias carregam dois galões de Coca-Cola no porta-bagagens para serem usados na remoção de sangue na estrada depois de um acidente.

Se você puser um osso numa uma tigela com Coca-Cola ele dissolve-se em dois dias.

Para limpar casas de banho: despeje uma lata de Coca-Cola dentro da sanita e deixe actuar durante uma hora. Descarregue o autoclismo.

O
ácido cítrico da Coca-Cola remove manchas na louça.

Para remover pontos de ferrugem dos pára-choques cromados de automóveis esfregue o pára choques com um chumaço de papel de alumínio (usado para embrulhar alimentos) molhado com Coca-Cola.

Para limpar corrosão dos terminais de baterias de automóveis despeje uma lata de Coca-Cola sobre os terminais e deixe efervescer sobre a corrosão.

Para soltar um parafuso enferrujado aplique um pano encharcado com Coca-cola sobre o parafuso enferrujado durante vários minutos.

Para remover manchas de graxa das roupas despeje uma lata de Coca-Cola dentro da máquina com as roupas com graxa, adicione detergente. A Coca-cola ajudará a remover as manchas de graxa.

A Coca-cola também ajuda a limpar o embaciamento do pára-brisa do seu carro.

Para sua informação:

O ingrediente activo na Coca-Cola é o ácido fosfórico.

Seu PH é 2,8, dissolve uma unha em cerca de 4 dias.

Ácido fosfórico também rouba cálcio aos ossos e é o maior contribuinte para o aumento da osteoporose. Há alguns anos, uma pesquisa na Alemanha para detectar a razão do aparecimento de osteoporose em crianças a partir dos 10 anos (pré-adolescentes). Resultado: Excesso de Coca-Cola, por falta de orientação dos pais.Para

transportar o xarope de Coca-Cola, os camiões comerciais são identificados com a placa de Material Perigoso que é reservado para o transporte de materiais altamente corrosivos. Os distribuidores de Coca-Cola têm usado a Coca-Cola para limpar os motores de seus camiões há pelo menos 20 anos.

Mais um detalhe: A Coca Light tem sido considerada cada vez mais pelos médicos e pesquisadores como uma bomba de efeito retardado, por causa da combinação Coca + Aspartame, suspeito de causar lúpus e doenças degenerativas do sistema nervoso.

A pergunta é:

Você gostaria de um copo de água ou de um copo de Coca-Cola?"

Coisas do mundo moderno... Rs...

1. A pressa é inimiga da conexão.
2. Amigos, amigos, senhas à parte.
3. Antes só, do que em chats aborrecidos.
4. A arquivo dado não se olha o formato.
5. Diga-me que comunidades freqüentas e te direi quem és.
6. Para bom provedor uma senha basta.
7. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.
8. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.
9. Em terra off-line, quem tem discada é rei.
10. Hacker que ladra, não morde.
11. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.
12. Mouse sujo se limpa em casa.
13. Melhor prevenir do que formatar.
14. O barato sai caro. E lento.
15. Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus anexado.
16. Quando um não quer, dois não teclam.
17. Quem clica seus males multiplica.
18. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.
19. Quem envia o que quer, recebe o que não quer.
20. Quem não tem banda larga, caça com discada.
21. Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.
22. Quem semeia e-mails, colhe spams.
23. Quem tem dedo vai a Roma.com
24. Um é pouco, dois é bom, três é chat.
25. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.
26. Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os que
aida vão perder.
27. Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia. E depois se
cola.

Filosofando... (kkkkkkkkkkkkkk)

"Gritar as 6:33 da manhã 15 vezes: VAI PRA PUTA QUE PARIUUUUU faz bem pra saúde..."

(Milton Neves, apresentador de programa esportivo [No CQTeste]... De Muzambinho para o mundoooo... kkkk... Isso é que é terapia... kkkkk)

terça-feira, 21 de abril de 2009

Uhhhh...


Eu quero um colo, um berço
Um braço quente em torno ao meu pescoço.
Uma voz que cante baixo
E pareça querer me fazer chorar.
Eu quero um calor no inverno
Num estravio morno da minha consciência
E depois, sem som,
O sonho calmo,
Um espaço enorme como a lua rodando
Entre as estrelas...


Fernando Pessoa

NADA COMO O TEMPO

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o "alguém" da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!


(Autor desconhecido)

Agora uma reflexão sobre FELICIDADE...


Quem é realmente feliz?

Quem é plenamente feliz?

O que é, na verdade, ser feliz?

Penso que a felicidade seja, simplesmente, um "bem estar bem"...

O que traz felicidade?

Felicidade, pra mim, é consciência tranquila e pensamentos esvoaçantes...

É ver beleza numa pequena flor e descobrir o doce sabor de uma cinzenta manhã de domingo...

É poder dizer o que pensa... Melhor, é poder VIVER o que pensa...

É acordar todas as manhãs com a certeza de que o hoje será melhor que o ontem e menor que o amanhã...

É programar o momento sabendo que nada é passível de programação...

É sentir-se bem consigo mesmo... Rir das próprias mancadas... Ouvir a voz da própria emoção... Sentir o pulsar involuntário do próprio coração...

É saber que nunca se está só quando o amor próprio é forte e a NECESSIDADE de companhia é menor do que a necessidade de si próprio....

É achar graça do seu pijama de bichinhos preferido...

É poder expressar suas opiniões...

É poder ser útil...

É ver que o mundo foi construído pra ti, pra mim, pra nós...

É crescer, progredir e auxiliar... Sempre...

Ai, ai... Felicidade é tanta coisa...

Cair também é felicidade... Depois da queda sempre resta a FELIZ lição...

Não, não prestamos atenção na felicidade que nos permeia...

Você já imaginou no quanto somos distraídos?????

Exemplo:

Qual foi a primeira coisa que viu hoje ao abrir os olhos quando acordou? Qual o primeiro cheiro que invadiu suas narinas? Qual o primeiro sorriso que te chegou? Ao levantar da cama, logo cedinho, você esticou-se? Deu "aquela" espriguiçadinha? Qual a música que mais faz você feliz? Já ouviu ela hoje?

Viu? Somos mesmo distraídos no que tange a "confecção" da nossa FELICIDADE...

Nem sempre sorrir é ser feliz... Nem sempre ser feliz é sorrir... Mas quem é feliz é realmente afortunado... Quem presta atenção no que lhe faz feliz é verdadeiramente senhor de suas razões...

Pare agora e pense no que te faz feliz...

Preste atenção em si...

Você conseguirá vencer a distração e enxergar o real sentido da FELICIDADE.

Abraço!

(Em homenagem a alguém que me faz muito feliz... Maninha, este é pra você... Caaaaaaalllllllll, te amo!)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Mais brincadeiras que catei na rede... rs...

*9 coisas aleatórias a meu respeito, sendo que 6 são verdades e 3 mentiras (tentem descobrir quais são... kkkkk... Essa é a melhor parte... )


1- Já beijei uma mulher

2- Já fui casada

3- Já escalei uma montanha

4- Tenho uma boneca chamada Sophie

5- Já fui numa boate gay

6- Já vendi produtos de sex shop

7- Já fiz sexo num hospital

8- Tenho pantufas de sapo

9- Já viajei muito de carona sem 1 real no bolso


(Gente, fala sério... Tá uma baba isso... kkkkkkkkkkkkkkk)


**8 coisas que sonho fazer antes de "ir embora daqui"


- Estabilidade financeira
- Minha moto

- Publicar meus livros (Ao menos uns 10...rs)

- Ter uma casa na montanha

- Trabalhar com o social (e muitooooooo)

- Viajar muito e bem acompanhada de preferência (Cuba, Egito, México, Dubai e etc)

- Saber mais sobre a vida, história, comportamento humano e afins

- Encontrar alguém que faça diferença em minha vida (e me faça perder o fôlego... kkkk)


(Não necessariamente nessa ordem...rs)


Justificar***6 Verdades sobre mim...

Sou um turbilhão de sentimentos, cuidado: hoje eu quero, amanhã já não sei...

Não sei esperar. Eu chego e atropelo (se bem que ando muito mais controlada que antes, mas quando eu quero, eu quero e acabou... kkkkk)...

Adoro estar com amigos e rir até doer a barriga...

Sou sincera demais, e as vezes pago caro por isso...

Espero por um amor que me faça perder os sentidos!

Descobri que sou uma pessoa incrível (e isso é maravilhoso...rs)


(Adoro catar estas brincadeiras por aí... Sempre me levam a refletir sobre mim...kkkk)

sábado, 18 de abril de 2009

Reflexão... Parte 2: Apego...

Vi uma frase "por aí" que dizia: "Não há nada em você que eu não goste, só não se APEGUE à mim"... Daí tive que vir aqui pra confabular sobre o assunto... Rs...

Esta reflexão é baseada em fatos reais e totalmente relacionados a minha vida...

Durante muito tempo me "apeguei" a pessoas, coisas, momentos e a partir de 2001, quando perdi a pessoa a quem mais me doei, aprendi a não "estreitar" os laços com mais ninguém...

Quando vivi uma das minhas maiores decepções (em 1999), um golpe desferido por pessoas amigas, eu deixei frouxos todos os laços de amizade que tinha... Nunca mais consegui ter uma relação de amizade que fosse mais forte... Eu adoro as pessoas, tenho carinho, respeito, amo até algumas delas (poucas), mas consigo seguir sem elas... Como se os laços fossem fortes, mas nunca tornar-se-ão "nós"...

Logo no ano seguinte fui forçada a manter distância de quem mais amava... E doeu... Por muitos anos seguintes (talvez até ainda reste um pouco de dor...rs)... E em 2001 o tiro de misericórdia... Perdi este "alguém"... O que roubou definitivamente minha capacidade de "apego"...

Quem leu os posts anteriores já entendeu a relação que tenho com minha família...

Vivo já a alguns anos distante "deles"... Uns 8 ou 9 anos já... Sou muito na minha... Não consigo ligar-me com mais força a ninguém... Não sei se por medo de perder, de ganhar, de frustrar as pessoas, de me frustrar... No fundo deve ser apenas por egoísmo (raiz de todos os outros sentimentos... rs)... Sou muito prestativa, chego a me atarefar muito por causa dos problemas e sorrisos alheios, mas ninguém me tem de verdade... Por completo... Só me dei inteiramente uma vez...

Me obriguei a afastar do mundo dos sentimentos... Me fechei mesmo... E quando disse neste espaço (este ano) que achava estar "apaixonada" não era "amor/apego"... Era paixão, coisa que só a "carne" entende...

Na verdade eu desejei uma "mente brilhante" (rs... mas a mente também não faz parte do corpo? kkkkk)...

Essa "sede" que tive (e talvez ainda tenha) foi uma espécie de desafio pra mim... Tipo: "Será que é possível encontrar alguém com a mesma essência que eu? Será que pode existir alguém que se permita como eu desejo?" Afinal, não é sempre que alguém chega e provoca determinadas "sensações" e de forma tão intensa em mim... Eu diria que era o apelo da mente pelo corpo e vice-versa...

Não, não sou capaz de me apegar...

Gosto de cuidar das pessoas, isso é fato, mas tenho a capacidade de deixá-las lá, onde se encontram...

Não, também não sou uma pessoa fria e sem coração... NÃO... Quem me conhece sabe bem disso, mas não posso, não devo e, o mais forte de todos, NÃO QUERO criar laços e não poder partir em paz...

Concordo com a máxima que diz que "somos responsáveis por quem CULTIVAMOS", mas não sou forte o suficiente para levar pessoas comigo... Sou um espírito livre... Mesmo parecendo querer ancorar...

Nunca vivi num "porto-seguro"... Meu mundo foi sempre mar raivoso, tempestades, furacões... Estou calejada... A vida soube bem me educar... (Apanhei muito pra isso...)

Somos tão hipócritas (nós, seres humanos) que não somos capazes de admitir que podemos nos relacionar com alguém, ter momentos bons, desfrutar da companhia, sem que estejamos "atados, apegados, grudados, algemados" e todos os outros "ados"...

Na verdade acho que nós nos super estimamos demais (mesmo quando vestimos a "pele do cordeiro"), achando que o mundo não vive sem nós...

Eu caí cedo na real... Não sou o centro do universo... Posso até tentar ser mas...

Nos limitamos muito quando nos conceituamos (eu sou assim, assado, mal cozido, mal passado... afff)...

Por que insistimos em fazer da vida um circo dos horrores?

Somos INDIVIDUALIDADES, mas não existe o "1" (não é mesmo Dan??? rs)... Em algum momento temos que ser "2", o que não faz com que passemos a ser o outro... Depender do outro... Amar ao outro... Sim, podemos querer "estar com o outro", o que é bem diferente...

Nem a animais eu me apego... Eles também se vão...

Só posso me apegar a um único e exclusivo ser: A mim... (Isso porque é impossível me abandonar...rs)

Sejamos honestos...

Temer apego? Que balela... Será que o medo não é mais de "se apegar"?????

Deixo a reflexão...

Abraço!

(F... Sempre achando "sarna pra se coçar"...rs... A beleza da vida está na simplicidade... Quando o "simples" se mostra complexo demais perde a graça... Descompliquemo-nos então "senhores" HUMANOS...)

(Ah, sobre paixão já existe algo, ou "algos" rs, por aqui, faltou apenas o "afins"...rs... pensarei sobre e volto... kkkkk)

Começo de uma reflexão sobre: Apego, paixão e afins...

Longe do Meu Lado

Legião Urbana

Composição: Renato Russo

Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado
A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado
E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e sempre fique a meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado

A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor não quero mais
Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado

Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo
Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado


(Vamos começar a reflexão de forma homeopática... Viu a canção? Agora vamos aos fatos no próximo post...)

sexta-feira, 17 de abril de 2009


"A primeira vez que entendi do mundo
alguma coisa
foi quando na infância
cortei o rabo de uma lagartixa
e ele continuou mexendo.

De lá para cá
fui percebendo que as coisas permanecem
vivas e tortas
que o amor não acaba assim
que é difícil extirpar o mal pela raiz.

A segunda vez que entendi do mundo
alguma coisa
foi quando na adolescência me arrancaram
do lado esquerdo três certezas
e eu tive que seguir em frente.

De lá pra cá
aprendi a achar no escuro o rumo
e sou capaz de decifrar mensagens
seja nas nuvens
ou no grafite de qualquer muro."

(Affonso Romano de Sant'Anna)

sábado, 11 de abril de 2009

Só pra completar...


Mais reflexões... "Relacionamentos"...

Estive refletindo sobre muitas coisas ultimamente...

Já escrevi aqui sobre amor, sobre dor, sobre paixão, agora a reflexão é sobre “relacionamentos”...

Venho observando o quanto de medo “algumas” pessoas tem de “se entregarem” a um relacionamento...

Antes disso vamos contextualizar sobre a necessidade do dito “relacionamento” em si...

Muitas vezes necessitamos apenas de companhia em alguns momentos, de sensações e “prazeres” que são intrínsecos de um momento “par”, de um aconchego momentâneo, de um simples “estar perto” para nos sentirmos “completos”... Mas “estar perto” não significa, necessariamente, "estar junto"...

Ok, ok, alguns dirão: “Como não?" Explico...

Nos dias de hoje vivemos uma vida corrida, estressante, que nos leva muito ao desenvolvimento do “indivíduo”, fazendo com que nos tornemos, cada vez mais, seres em, um certo, “isolamento”...

Gente, caiamos na real, não necessitamos ter uma relação pra viver, muito menos que tudo que se viva vire uma relação... Muitas vezes colocamos peso demais nos momentos e sufocamos o outro ser, fazendo com que, o que poderia ser um conjunto de momentos agradáveis, torne-se um fardo, uma obrigação, uma espécie de prisão para o ser que temos ao lado...

(Calma, calma... Eu sou careta também... Rs... “Ow”...)

Já disse aqui que não somos responsáveis por ninguém, que ninguém é responsável pelo que sinto e tal, e isso é a mais pura verdade... Me usarei como exemplo...

Já pude experimentar muitos tipos de relações... Já amei, me apaixonei, fiquei por ficar, fiquei por pena, por raiva, por aposta, já morei junto, já namorei na porta (nossa, que piegas...kkkkk), já namorei escondido, já tive namorado virtual, complicado, sacana, dócil, inteligente, burro (afff...), certinho, e muitas destas condições citadas, muitas vezes, se concentravam numa pessoa só (e viva a multiplicidade... kkkk)... E sabe o que mais? Hoje eu não sinto mais a “necessidade” de alguém... Passei por várias “nuances” de relacionamentos pra chegar a esta fase da vida e dizer: “Puxa, como complicamos algo que poderia ser tão simples”...

Hoje você encontra uma pessoa bacana e deseja ter “um lance” (como diria os adolescentes...rs) com ela, sem pretensões de que este “lance” vire um casamento (eu hein...rs), e as pessoas saltam logo com aquela máxima: “Ah, não tô buscando uma relação neste momento”... Cara, aqui eu sou obrigada a escrachar... (Eita mais eu tô um veneno...rs)

Alô ô... Rapazêêês, nós (mulheres) também podemos viver momentos de “querer sem nos apoderarmos” de alguém... (Fala sério né? Que coisa mais machista... A mulher não pode desejar também não? Que coisa...)

Gente, um relacionamento se firma com tempo, com a vontade RECÍPROCA e cultivada do par... Existe gente que conhece alguém hoje e amanhã já tá sentindo-se “o dono do barraco”, mas tem gente que busca companhia, descobertas, afinidades, sem apego uai...

Voltando ao meu exemplo...

Por opção, passei um período sozinha, por necessidade de descobrir quem sou eu realmente e do que necessito... Cheguei a conclusão que não “preciso” ter alguém pra ser feliz, preciso apenas de mim... Gostaria de ter alguém pra estar perto vez ou outra mas não sei se estaria preparada pra assumir uma relação... Quero descobrir pessoas, não possuí-las...

Neste meu “momento recolhimento” descobri a riqueza do meu mundo, os tesouros que habitam em mim e que sequer tinha me dado conta antes... Como são valiosas são nossas concepções, nosso “acumulo”, por assim dizer...

Não tenho mais “necessidade” de um “par”, tenho “vontade” de descobrir...

Na verdade, não sei se abriria mão do meu mundo tão “livre” para me “prender” a uma relação comum, com todas as suas “coisinhas”...

Aqui vai o meu conceito de “relacionamento perfeito” atualmente...

Passo 1: Nos conhecemos, intrigamo-nos, instigamo-nos, desejamo-nos...

Passo 2: Saimos vez ou outra, rimos, conversamos, “ficamos”, tudo com muita leveza... Tipo: “Oi, tá afim de sair hoje?” “Vamos ver um filme?” “Oi, topa uma massagem nos pés?” “Que tal ficarmos ouvindo música e falando da vida?” “Ah, hoje eu tô sem vontade de sair” (e outras “cositas más” que não dá pra citar aqui senão me queimariam nas fogueiras da inquisição...kkkkk)... Tudo isso sem um “compromisso”... Cada um no seu canto...

Passo 3: Respeito... (Coisa fundamental... Não está afim diz, se o outro não tá, respeite... Pra quê complicar algo que pode ser tão simples e prazeroso?)

Gentchêêêê, não estamos catando casamento... Ow... Acho que mais importante que qualquer “relacionamento sério” é você sentir prazer em estar ao lado do ser mais importante de toda a criação: VOCÊ!

Quem nunca sentiu vontade de beijar na boca, sair pra comer alguma coisa, ver um filme ou peça bacana, ter com quem conversar, “dormir de conchinha”???? Mas quem também nunca teve o momento: “Ah, hoje eu não tô afim”... “Ih, hoje eu tô afim de sair só”... “Hoje eu quero colocar meu pijamão de bichinho e me largar na cama”... “Hoje eu quero é sair com a galera”... Alô ô, isso é normal gente, somos individualidade antes de sermos qualquer outra coisa...

Eu mesma, na maior parte das vezes, prefiro estar sozinha, no meu canto, com as minhas coisinhas, de pijamão, pantufas, “rabo de cavalo” (Êpaaa, é o jeito de prender o cabelo hein, mente poluída... hunf...rs... Ops, que momento mais “gata borralheira”...rs), e ter alguém seria diminuir ou anular isso... Não, não tô afim...

Falando sério, acho que se eu casasse hoje teríamos que viver em casas (ou quartos) separadas (os)...

Já são alguns anos dividindo a vida comigo mesma (depois de viver junto por 6 anos com alguém que amei) e não sei se saberia “dividir” a vida com outra pessoa... Daí vem o ponto... Por quê “relacionamento” tem que estar atrelado a “compromisso”?

Estar junto não significa estar “atado” a alguém meu povo...

Tudo é uma questão de conhecimento, vontade mutua, afinidades, e tantas coisas mais que não se descobre assim de uma hora pra outra...

Voltando de novo, mais uma vez, repetindo, recapitulando meu próprio exemplo...

Neste momento eu estou (eu acho que ainda estou) querendo descobrir um pouco de uma pessoa em especial mas esta pessoa disse pra mim a mesma coisa (Não quero uma “relação” agora), como se eu tivesse dito “quer namorar/casar comigo?”, quando na verdade eu disse apenas “quero descobrir um pouco de você”... Experimentar, entende?

Nossa é complicado isso de querer alguém...

Como falo muito de mim fecharei este texto ainda com “os pedaços do meus momentos”...

Não, não sinto necessidade de ter alguém em tempo integral (sem contar que algumas pessoas não nasceram pra viver em “par”, como eu... kkkkk), quero apenas poder ter alguém vez por outra e dividir alguns momentos carnais, emocionais, culturais e “ais, ais, ais”... (kkkkk...) De vez em quando... Muito de vez em quando...

Não tenho muita “perícia” em lidar com o outro (Tire por aqui... Já tive um aquário, os peixes morreram... Tive um cacto, morreu afogado... Literalmente afogado... kkkkkk... Um dia eu conto), prefiro ter apenas os momentos bons e que tenham o meu melhor também...

Esse negócio de toalha pela casa, chinelo, cueca, “amor onde tá isso, onde tá aquilo”, não é pra mim (já passei por isso e não desejo reprisar...rs), prefiro um abraço numa noite fria do que um “encosto” todas as noites... (kkkkkk... Agora eu vou arder na brasa da fogueira...kkkk)

Percamos pois o medo de permitir que as pessoas se aproximem... Nem todas elas estão com um par de algemas à nossa espera...

Por medo da “prisão” abrimos mão de momentos bacanas...

Arriscar é preciso, assim como respirar...rs...

E a vida? Segueeeee... Kkkkkk...

(Fabrine/Nativa... 10.04.09... Jequié-BA... Pensando em como as pessoas são irritantes algumas vezes... kkkkkk... Brincar é bom uai... É divertido... Permita-se... kkkk... No mínimo você vai ter história pra contar...Rs...)

Um feriado em família...



Algumas vezes nos perguntamos o “porque” de determinadas coisas, laços e afins...

Ficamos afastados durante muito tempo, distantes geográfica e emocionalmente, e, de repente, estamos ali, todos juntos, rindo e relembrando de tempos que não tornam mais...

Daí a reflexão: Que instrumento intrigante é a família...

Uns gostam disso, outros daquilo... Alguns tomam cerveja, outros adoram uma “coca-cola”, uns trazem sorvete de cupuaçu (que nem todos gostam...rs), mas no fim, é aquela confusão... Um momento de intensa alegria e discontração...

É um tio que toma cerveja misturada com sorvete, uma vó que adora fazer chantagem que vai pro asilo, um primo que liga chorando por não vir, uma mãe que conta histórias, um tio que come até suar, um “primo” que cai de para-quedas e tem que “entrar na dança”, uma tia que sempre faz as “melhores” comparações (tipo, “Quem é Lain? Irmão de Langain”... kkkkk) ... Ai, ai... Isso sim é um dia em família...

A minha família, como todas as outras, é uma graça...

Passamos pouco tempo juntos (nos reunimos apenas duas ou três vezes ao ano), mas quando isso acontece parece que nunca estivemos separados...

Realmente, os laços familiares são os mais importantes, os mais fortes e os únicos que resistem às loucas peripécias de um “feriado” cheio de confusão...

“Família ê, família a, família”...

terça-feira, 7 de abril de 2009

Só pensando... Querendo... Imaginando... Com vontade... De alguém... De você... Onde andarás? Onde?...

"Enquanto o frio toma o meu corpo
Eu aprendi sem a gramática
Que saudade não tem tradução."

Cenas dos próximos capítulos... O sonho...

Ela acordou sentindo o calor da respiração dele...

"Bom dia!"... (smack... som do beijo acima ilustrado)

"Bom dia!"... (Hum... Suspiro pós beijo matinal)

"Que bom que ainda está aqui... Pensei ser apenas um sonho"...

"É um sonho... Só quis ficar um pouco mais"...

Uma hora depois...

A água morna traz a lembrança daquele sonho...

Um arrepio morno percorre a pele...

Um suspiro abafado sai do peito...

Um sorriso calmo brota dos lábios...

Não importa de que maneira... Ele esteve aqui...

(F/N...)

Ai que vontade de viver... E ai, vamos?

Sentimento Verdadeiro

Chimarruts

Nem todo dia é como hoje (por isso faça tudo que quiser fazer)
Pode amanhã dia nascer chovendo (ou o sol atrás das nuvens se esconder)
Diga eu te amo e muito obrigado (a todo ser que faz a vida florescer)
Cante pelas ruas, não tranque sentimento.
Que é verdadeiro vem dentro de você.

Deixe o seu sonho voarem com o vento
Humildade é o segredo para um bom momento
Igualdade e liberdade pro seu pensamento
Muita paz e humildade pro seu sentimento

Teclado da loira para "chat"... (kkkkkkkk... Só pra discontrair...)


(Ainda bem que só conheço uma loira... kkkk... Mas a minha é inteligentissíssíssísssssssssíma... Uhuuuuuuuuuuuuu!!!)

E o níver só começou... "Neuminha, parabéns pra você, nesta data querida, muitas felicidades, muito amor nesta vida"... Uhuuuu... É big, é big... kkk

Hoje é um dia especial... É o dia de "renascimento" de uma grande amiga...

Quando cheguei nesta "terra fria" foi o sorriso dela que eu encontrei...

Justo eu, toda desengonçada, toda estranha, toda sei lá o quê, e ela, com seu coração tão generoso, me acolheu...

Daí já se vão 5 anos de uma amizade verdadeira, sincera e sem "papas na língua"... O que se tem pra dizer a gente diz e pronto... (Isso é o melhor da amizade...)

Já rimos, choramos, brigamos, fizemos as pazes, xingamos e tantas coisas mais... E sabe o que sempre fica depois que tudo passa? A certeza que estaremos sempre ali, uma do lado da outra...

Posso dizer que sou uma pessoa muito afortunada por possuir tal amizade... "Escolhi" uma nova irmã (ou será que foi a vida que nos escolheu? rs)...

Amiga, sou tão complicada mas sempre me "descomplico" para que teu sorriso brilhe, brilhe e brilhe... Algumas vezes nem precisamos de palavras, só estar perto já alivia as mazelas da vida...

Ah, mas eu não posso deixar de falar que...

Ela espirra engraçado;
Ela dá uns gritinhos bizarros no meio do nada;
Ela é cheia de manias;
É super engraçada;
É toda cheia de "não-me-toques" (kkkkk... Por esta eu vou apanhar... kkkk);
Adora ficar beliscando as pessoas (ai que dá um ódio daqueles... grrrrrr...);
Adora perfumes de nomes difíceis;
Faz uma "sopa" de tomate com macarrão que é maraaaaaa (kkkk... Eu vou apanhar, sei que vou...kkkk);
Adora me fazer ficar hoooooooras nas salas de espera de médicos, advogados, em audiências e afins (mas eu sou um rascunho mal feito de Madre Teresa... kkkkkk);
Adora milk-shake "Ovomaltine" (ecaaaaa);
Adora me fazer perguntas desconcertantes (kkkkkkk);
É a minha amiga super, hiper, mega, ultra querida (e chatinha na mesma proporção... Kkkkkkkk... Agora eu vou é morrer... Kkkkkkkk)...

Bem, eu amo você mesmo assim amiga... Melhor dizendo, eu amo você "bem assim"...

Desejo apenas que sigas sempre em direção aos bons sentimentos...

Obrigada por permitir que eu faça parte da sua vida...

Obrigada por fazer parte da minha vida...

Parabééééééééénssssssss!

Beijokas...